Ciclista atropelado em Botafogo teve morte cerebral, diz Secretaria de Saúde

Renan Rodrigues
Atropelamento aconteceu na esquina entre as ruas Mena Barreto e a São João Batista

RIO — Atropelado por um ônibus em Botafogo nesta terça-feira, o ciclista Bruno Queiroz de Lima Chaves, de 38 anos, morreu nesta quarta. Ele estava internado em estado grave no Hospital municipal Miguel Couto, na Gávea. Bruno transitava pela Rua Mena Barreto, por volta das 5h40, quando foi atropelado por um coletivo da linha Troncal 6. De acordo com a Secretaria municipal de Saúde, a morte encefálica do paciente foi confirmada durante a madrugada.

Segundo Rafael Pazos, integrante da Comissão de Segurança de Ciclismo no Rio, que é amigo de Bruno, a família do paciente autorizou a doação de órgãos. Bruno foi internado ontem no Hospital municipal Miguel Couto emm estado gravíssimo. Ele voltava de um treino com outros ciclistas no Aterro do Flamenfgo quando foi atingido nas esquinas das ruas Mena Barreto e São João Batista. Não há ciclovia no local onde o ciclista foi atingido.

Circula na internet um vídeo de uma câmera de segurança do local que mostra mostra o momento em que o ônibus atingiu o Bruno Chaves em alta velocidade. O atropelamento foi registrado na 10ª DP (Botafogo), que abriu inquérito e realizou perícia no local. A Polícia Civil informou, ainda na terça-feira, que vai ouvir testemunhas e buscar imagens do local. O caso foi registrado como lesão corporal culposa na direção veicular.

Consórcio lamenta

Em nota divulgada nesta terça-feira, o Consórcio Intersul, responsável pela linha, informou nesta terça-feira, em nota, que lamenta profundamente o acidente. O consórcio disse que está colaborando com as autoridades policiais na investigação do caso. "Desde o início da manhã, técnicos e operadores reuniram informações do ocorrido para identificar o veículo envolvido. O Consórcio Intersul está empenhado para contribuir com a perícia no que for preciso. Reafirmamos o nosso compromisso com o treinamento dos profissionais, que são orientados a respeitar o Código de Trânsito Brasileiro e a sinalização nas vias", diz trecho do comunicado divulgado.