Ciclistas ganham área de treinamento na Zona Portuária

Cíntia Cruz

RIO - Foi inaugurada neste domingo a 3° Área de Proteção ao Ciclismo de Competição na Região Portuária do Rio - Circuito Marcos Hama (APCC Porto). Cerca de 500 ciclistas de diferentes regiões do estado participaram do evento. A partir de hoje, ciclistas poderão treinar no trecho de 11 quilômetros que compreende a Avenida Rodrigues Alves, o Túnel Marcelo Allencar e a Avenida Alfred Agache, nos domingos e feriados, das 6h às 8h.

O humorista Helio de La Peña prestigiou a inauguração e destacou a vocação carioca para a prática esportiva:

— O Rio de Janeiro tem vocação para ser cidade do esporte. Cada lugar que se ocupa praticando esporte contamina o resto da população, que fica com astral mais positivo, mais solidária. Tem uma série de coisas que você aprende com o esporte. Essa pista aqui é sensacional.

Na cidade, já existem as APCCs Flamengo e Reserva, que funcionam às terças, quartas e quintas-feiras, das 4h às 5h30. O fundador da Comissão de Segurança no Ciclismo da Cidade do Rio de Janeiro (CSC-RJ), Raphael Pazos, disse que, nos finais de semanas, ciclistas costumavam treinar no Aterro do Flamengo, mas acidentes no local acabaram suspendendo as atividades.

— Os ciclistas estavam treinando na área de lazer do Aterro, mas acabavam ameaçando a integridade física dos pedestres. Quando houve três acidentes no Aterro em 2017, nós da comissão suspendemos o treino e começamos a batalha em prol dessa área — explica Raphael.

Após reuniões com a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto (Cdurp), CETRio, Comlurb, Guarda Municipal e Porto Novo, surgiu a ideia de ser criada a terceira APCC. Apesar de a medida beneficiar inicialmente os ciclistas, Raphael ressalta que a movimentação na área vai favorecer a economia da Zona Portuária do Rio:

— Todo mundo está ganhando com isso. O ciclismo ganha mais uma área de proteção, movimenta o comércio e a região, a bandidagem não se faz presente. A rede hoteleira ficou muito satisfeita, tem o ganho do turismo, através do cicloturismo. Tem hotel que já fez pacote para ciclista. Nossa proposta é que possam chegar ciclistas de qualquer canto do Rio.

Segundo Miguel Lasalvia, presidente da CSC-RJ, a próxima APCC deverá ser em Deodoro, na Zona Oeste:

— Todos os cicloativistas de diferentes bairros e municípios estão ativos nesse intuito. A gente não tem a menor dúvida de que esse movimento é irreversível. Tanto o poder público quanto a cidade ganham muito com isso. Educação e esporte são solução para ocupação saudável de todos os espaços da cidade.