Cidadania afasta deputado que apalpou sem consentimento seio de deputada na Alesp

Guilherme Caetano
·1 minuto de leitura
Facebook/ Divulgação

SÃO PAULO — O diretório nacional do Cidadania decidiu nesta sexta-feira afastar o deputado estadual Fernando Cury após o parlamentar ter sido filmado apalpando, sem consentimento, o seio da deputada Isa Penna (PSOL) no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

O caso aconteceu na última quarta-feira, durante sessão plenária para votação do orçamento do estado. Isa Penna conversava com a Mesa Diretora quando Cury se aproximou por trás dela e colocou a mão em seu corpo. A deputada repeliu o gesto do colega, que insistiu em tocá-la.

No dia seguinte, Isa Penna denunciou Cury ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar por importunação sexual e quebra de decoro.

O afastamento de Cury deve durar até a conclusão do processo no conselho de ética do partido. O presidente da sigla, Roberto Freire, cobrou "celeridade do colegiado". Fernando Cury fica impedido de exercer todas as funções diretivas partidárias, bem como as funções do Cidadania na Alesp.

Pelo regimento interno, Cury terá um prazo de oito dias para apresentar sua defesa. Se receber a sanção mais grave, pode ser expulso do partido.

Em nota, o deputado afirmou que "em nenhum momento houve o sentido de desrespeitar a colega deputada Isa Penna durante esse gesto" e que se aproximou dela "sem incitação ou conotação de tal cunho relacionado à violência contra a mulher".

A deputada se pronunciou no plenário da Alesp e também nas redes sociais. No Twitter, ela escreveu que é "conhecida por atuar em prol do combate à violência contra as mulheres" e que a "violência de gênero que sofreu na Alesp, infelizmente, não é um caso isolado".

Nas redes sociais, Isa Penna recebeu apoio de diversos políticos, artistas, ativistas e coletivos de luta contra a violência de gênero.