Cidadania divulga calendário do Auxílio Brasil de 2022; créditos vão começar no dia 18 de janeiro

·2 min de leitura

No último dia útil do ano o Ministério da Cidadania divulgou o calendário de pagamento do Auxílio Brasil de todo o ano de 2022. Para saber em que dia o benefício ficará disponível para saque ou crédito em conta bancária, a família deve observar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS), impresso no cartão de cada titular. Para cada final do NIS há uma data correspondente por mês. Se o NIS do titular termina com o número 1 em janeiro, por exemplo, os pagamentos vão começar no dia 18 de janeiro e terminarão no dia 23 de dezembro com o NIS de final zero.


É importante destacar que as parcelas mensais ficam disponíveis para saque por 120 dias após a data indicada no calendário. Senão forem sacadas, as parcelas retornam aos cofres do governo. Os beneficiários podem conferir no extrato de pagamento a Mensagem Auxílio Brasil, com o valor do benefício a ser creditado.

Em caso de dúvidas sobre o programa, há três canais de atendimento: o número 121, do Ministério da Cidadania, que reúne informações e é a central para denúncias; o número 111, que é o canal de Atendimento ao Cidadão da Caixa e congrega informações sobre o cartão e o saque do benefício; e, por fim, no aplicativo Auxílio Brasil.

Os pagamentos do programa substituto do Bolsa Família começaram em 17 de novembro, mesmo dia em que o governo liberou a última parcela do auxílio emergencial, instituído em razão da pandemia de Covid-19, mas nem todos foram contemplados. Em decreto, Bolsonaro prorrogou o benefício de R$ 400 até dezembro de 2022. O pagamento retroativo a novembro não vai ocorrer.

Os benefícios serão pagos por meio da conta poupança social ou por contas-correntes regulares. Quem for inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) poderá abrir, de forma automática, uma conta do tipo poupança social digital para receber o pagamento.

Em dezembro, o governo pagou o benefício a 14,5 milhões de famílias. No entanto, segundo o Ministério da Cidadania o público do programa será ampliado a partir deste mês.

Em nota, o ministério afirmou que, após a promulgação da PEC dos Precatórios, o governo incluiu mais 2,7 milhões de famílias nos pagamentos programados para janeiro. Com isso, a pasta promete que vai zerar "a fila de espera do ano de 2021", atingindo cerca de 17 milhões de famílias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos