Cidadãos comuns vão o STF e pedem habeas corpus para Lula, Maluf e Joesley

AP Photo/Wesley Santos

Figuras como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o deputado Paulo Maluf e o empresário Joesley Batista contam com a defesa de advogados das bancas mais renomadas do país. Mesmo assim, cidadãos comuns também agem a favor deles no Supremo Tribunal Federal.

Mesmo com as chances de êxito mínimas, já que a praxe na corte é desconsiderar pedidos feitos por pessoas que não integram a defesa dos acusados, eles entram com habeas corpus para livrá-los da cadeia.

Sem conhecer o ex-presidente Lula, o estudante de Direito Benedito Silva Junior, morador de Rolândia no Paraná, já entrou com três habeas corpus em favor do petista. Ao jornal O Globo, ele destacou que Lula melhorou o acesso ao ensino superior, mas aponta argumentos técnicos em seus pedidos.

“A Constituição diz que ninguém será considerado culpado sem uma sentença condenatória transitada em julgado. Se existe a presunção de inocência do réu, por que tem que antecipar a execução da pena do mesmo? Quem vai devolver o tempo que ele vai ficar atrás das grades?” argumentou o estudante sobre uma possível prisão do líder petista, já que ele foi condenado em segunda instância no processo do tríplex do Guarujá. Lula sempre negou as acusações.

Além de Benedito, outras seis pessoas acionaram o STF ou o Superior Tribunal de Justiça (STJ) para impedir uma eventual prisão do ex-presidente.

No caso de Joesley Batista, dono da J&F, preso na carceragem da Polícia Federal em São Paulo, já foram três pedidos; quatro pessoas também tentaram livrar o deputado Paulo Maluf de seus dias no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília.