Cidade chinesa de Shenzhen promete "mobilizar todos os recursos" para conter Covid

População se enfileira por testes para a Covid-19 em centro de testes, em Shenzhen, China

Por David Kirton e Roxanne Liu

SHENZHEN, China (Reuters) - A megacidade de Shenzhen, no sul da China, prometeu "mobilizar todos os recursos" para conter um surto de Covid-19 que se espalha lentamente, ordenando a implementação estrita de testes e verificações de temperatura e lockdowns para edifícios afetados pela Covid-19.

Shenzhen, com uma população de quase 18 milhões, registrou 22 novos casos transmitidos localmente na quarta-feira, com a contagem diária subindo de um dígito em relação ao início deste mês.

Embora o número de casos ainda seja pequeno para os padrões globais, o lento aumento levou as autoridades de Shenzhen a intensificar a vigilância, para cumprir a política de "tolerância zero" do governo central de conter surtos assim que eles surgirem.

Shenzhen não ordenou o fechamento geral de negócios ou restrições severas ao movimento de pessoas, mas isolou conjuntos residenciais e edifícios identificados como de maior risco. As autoridades foram instruídas a tornar suas medidas contra o vírus mais direcionadas para evitar paralisações desnecessárias na economia.

Meng Fanli, chefe do Partido Comunista na cidade, disse que Shenzhen "mobilizará todos os recursos e adotará todas as medidas para eliminar rapidamente o risco de disseminação na comunidade em áreas-chave, cortar resolutamente as cadeias de transmissão e conter o surto o mais rápido possível".

Das 22 infecções locais de quarta-feira, 13 foram encontradas no distrito de Nanshan, em Shenzhen, local das gigantes de tecnologia Tencent e DJI.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos