Cidade de SP começa a priorizar uso da vacina da Pfizer como dose adicional em idosos

·2 minuto de leitura
Brasov, Romania - February 21, 2021: Pfizer-BioNTech Covid-19 vaccine on a white background.
Orientação do Ministério da Saúde é utilizar prioritariamente vacinas da Pfizer como dose adicional para idosos (Foto: Getty Images)
  • Cidade de SP começa a priorizar uso da Pfizer como dose adicional para idosos

  • Atualmente, município está aplicando dose adicional em idosos de mais de 85 anos

  • Capital paulista recebe 344 mil doses de Pfizer nesta quarta

A partir desta quarta-feira (15), a cidade de São Paulo vai usar exclusivamente vacinas da Pfizer para aplicar a dose adicional em idosos. Isso acontece porque o município vai receber 344 mil doses do imunizante.

Desde segunda (13), estão recebendo a terceira dose idosos com mais de 85 anos na capital paulista. Até então, estavam sendo aplicadas as doses disponíveis nos postos de saúde – majoritariamente a CoronaVac.

Leia também:

No estado de São Paulo, poderão receber a dose adicional da vacina idosos com mais de 60 anos que tomaram a segunda dose há mais de seis meses, além de imunossuprimidos vacinados com a segunda dose há mais de 28 dias. A imunização está sendo feita de forma escalonada e, até o início de outubro, todos poderão receber a terceira dose. O objetivo é fortalecer a proteção da população mais vulnerável, em especial contra a variante delta – que já é predominante no município.

Há um entendimento diferente entre o estado de São Paulo e o Ministério da Saúde. Enquanto a pasta recomenda que a Pfizer seja priorizada na aplicação da dose adicional, o estado afirma que aplica a vacina disponível.

Inicialmente, a capital estava usando o imunizante disponível, mas, com a chegada de mais vacinas da Pfizer, acatou a priorização do uso da Pfizer.

No último domingo, o Brasil recebeu 5 milhões de doses da vacina da Pfizer.

Onde de vacinar em São Paulo na quarta-feira (15):

  • Funcionam nesta quarta-feira (15):

  • Drive-thrus e farmácias: vacinação D1, D2 e DA, das 8h às 17h;

  • Megapostos: vacinação D1, D2 e DA, das 8h às 17h;

  • Unidades Básicas de Saúde (UBSs): vacinação D1, D2 e DA, das 8h às 19h;

  • AMAs/UBSs Integradas: vacinação D1, D2 e DA, das 7h às 19h.

Intercambialidade na segunda dose

Em todo o estado de São Paulo, há falta de vacinas da AstraZeneca para aplicação da segunda dose. Por isso, quem precisa completar o esquema vacina e está com a imunização atrasada, pode ir a um posto de saúde para receber a segunda dose da Pfizer.

“Essa medida excepcional e emergencial se deve à indisponibilidade momentânea das vacinas de AstraZeneca. O município aguarda a entrega de novos lotes do imunizante pelo Ministério da Saúde. Cabe salientar que é segura e eficaz a combinação dos dois tipos de vacinas”, esclarece a Secretaria de Saúde.

Para verificar onde há disponibilidade de segundas doses, o morador da capital pode acessar a plataforma “De Olho na Fila”.

Ainda não há previsão de normalização da situação de vacinas da AstraZeneca, mas, na última terça (14), a Fiocruz entregou 1,7 milhão de doses do imunizantes, que ainda serão distribuídos pelo Ministério da Saúde aos estados. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos