Cidade de SP reduz intervalo das doses de AstraZeneca para 8 semanas

·2 min de leitura
RIO DE JANEIRO, BRAZIL - MAY 24: A public health worker displays a vial of the AstraZeneca vaccine at a COVID-19 vaccination clinic at Museu da Republica (Museum of the Republic) on May 24, 2021 in Rio de Janeiro, Brazil. COVID-19 has claimed more than 1 million lives in Latin America and the Caribbean, with nearly half of those deaths in Brazil. Only three percent of the population of Latin America has been fully vaccinated against COVID-19. Health experts are warning that Brazil should brace for a new surge of COVID-19 amid a slow vaccine rollout and relaxed restrictions. The state of Sao Paulo has registered more than 3 million cases of COVID-19 and more than 100,000 deaths. Nearly 450,000 people have died in Brazil by COVID-19, second only to the U.S. (Photo by Mario Tama/Getty Images)
Vacina da AstraZeneca antes tinha intervalo de 12 semanas entre as doses, agora será aplicada com intervalo de 8 semanas (Foto: Mario Tama/Getty Images)
  • Cidade de São Paulo reduziu intervalo entre as doses da AstraZeneca para 8 semanas

  • Medida passa a valer nesta quarta-feira (27)

  • Intervalo entre as doses da Pfizer é de 21 dias e entre as doses da CoronaVac de 14 dias

A partir desta quarta-feira (27), a cidade de São Paulo passa a aplicar a vacina da AstraZeneca com intervalo de 8 semanas entre as doses. Desta forma, quem tomou a primeira dose há 56 dias pode procurar um posto de saúde para completar o ciclo vacinal.

Antes, o intervalo era de 12 semanas. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a medida respeita a orientação dos programas Nacional e Estadual de Imunizações.

A capital paulista espera adiantar a vacinação de 200 mil pessoas, que ainda precisam completar o ciclo de imunização com a AstraZeneca. A decisão foi anunciada depois que a cidade recebeu uma nova remessa de doses da vacina.

“Com o estoque abastecido é possível seguir a redução do intervalo entre a primeira e segunda dose do imunizante da AstraZeneca, e assim, avançarmos ainda mais para completar o esquema vacinal do público elegível na cidade de São Paulo”, explicou o secretário de Saúde, Edson Aparecido.

Adiantamento de outras vacinas

O intervalo entre as doses da Pfizer e da CoronaVac também foi reduzido na capital paulista. Os paulistanos que tomarem a Pfizer podem receber a segunda dose depois de 21 dias, enquanto para a CoronaVac é necessário esperar 14 dias para completar o ciclo vacinal.

Vacinação na cidade de São Paulo

São Paulo está vacinando pessoas a partir dos 12 anos contra a covid-19, além de pessoas com mais de 60 anos e profissionais de saúde com a dose adicional, desde que o ciclo vacinal tenha sido concluído há pelo menos 6 meses. Pessoas imunossuprimidas também podem tomar a dose adicional, caso tenham tomado a segunda dose ou dose única há pelo menos 28 dias.

No total, a capital já aplicou 19,8 milhões de doses de vacinas contra a covid. Entre os adultos, o índice de imunizados com o as duas doses ou dose completa é de 92,6%. Entre os adolescentes e 12 a 17 anos, a cobertura vacinal com a primeira dose está em 102,1%, enquanto cerca de 4,2%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos