Cidade de SP vai implementar passaporte de vacinação para entrada em estabelecimentos

·1 minuto de leitura
SAO PAULO, BRAZIL - JUNE 18: A senior citizen receives the coronavirus vaccination shot at a vaccination post at UBS ColomboBasic Health Unit on June 18, 2021 in Sao Paulo, Brazil. According to official figures released by the Health Minister, the death toll in Brazil is approaching half a million victims. President Jair Bolsonaro faces a probe as the country undergoes the second-deadliest COVID-19 outbreak outside of the United States. Protests are being held against the Copa America, which is being played in four Brazilian cities amid a surge in cases and deaths.  (Photo by Rodrigo Paiva/Getty Images)
Pessoas vacinadas com uma dose, mas que estão dentro do cronograma de vacinação, não serão barradas (Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images)
  • Cidade de SP terá passaporte de vacinação para incentivar imunização da população

  • Estabelecimentos que não cumprirem nova determinação serão multados, mas valor ainda não foi definido

  • Expectativa da prefeitura é que nova medida passe a valer na semana que vem

A cidade de São Paulo vai adotar um passaporte de vacinação, documento que será necessário para entrar em estabelecimentos na capital. O anúncio foi feito pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB) nesta segunda-feira (23), durante coletiva de imprensa, mas o lançamento oficial da medida ainda acontecerá.

Nunes explicou que o comprovante válido poderá ser apresentado por meio de um aplicativo da prefeitura ou também pelo cartão físico. Os estabelecimentos que não cumprirem a determinação serão multados.

Leia também:

O prefeito afirmou que o controle deve ser feito pelo aplicativo eSaúde, que concentra informações de brasileiros de todos os estados, com dados do Ministério da Saúde.

"A pessoa baixa o aplicativo lá e terá um QR Code com todas as informações da pessoa: primeira dose, segunda dose, quando ela vai tomar ou deveria ter tomado. Se identificarmos que o estabelecimento não está exigindo ou que há pessoas no local que não se vacinaram, aplicaremos uma multa”, informou Ricardo Nunes.

Não será exigido que a pessoa tenha tomado as duas doses, mas que esteja em dia com o calendário vacinal. Se a pessoa tomou uma dose e a data da segunda ainda não chegou, não terá problemas para entrar nos locais. Mas, se o cidadão estiver com a segunda dose atrasada, não poderá frequentar os estabelecimentos.

O objetivo da prefeitura de São Paulo é que a nova medida comece a valer na semana que vem. O valor da punição para estabelecimentos que não cumprirem a medida ainda não foi definido, mas Nunes disse que “a multa será bem cara”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos