'Cidade Integrada': entre 55 criminosos procurados pela polícia no Jacarezinho, estão chefes do tráfico de drogas

·2 min de leitura

No início da implantação do Cidade Integrada, o novo projeto de ocupação de comunidades do Rio, 1.200 policiais - 400 civis e 800 militares - tentam cumprir pelo menos 42 mandados de prisão; 13 de busca e apreensão de adolescentes; e um mandado de busca e apreensão na favela do Jacarezinho, na Zona Norte da cidade. Entre os alvos, estão chefes e gerentes da facção criminosa que domina o tráfico de drogas na região, contra os quais há investigações antigas de delegacias distritais e especializadas. Até a tarde desta quarta-feira, nenhum havia sido capturado.

O principal nome é Adriano Souza de Freitas, o Chico Bento, de 39 anos, que tem 14 anotações em seu Registro de Vida Pregressa (RVP), por crimes como homicídio, tortura, tráfico de drogas e associação para o tráfico e roubo, além de quatro mandados de prisão pendentes. Em um relatório de inteligência da Secretaria de Polícia Civil, ele é indicado como a maior “liderança solta” da região e controla a venda de drogas nas localidades conhecidas como Pontilhão, Guarani, Concordia, Fazenda e Amendoeira.

O documento, utilizado durante a operação Exceptis, quando 28 pessoas foram mortas, afirma que Chico Bento aliciava menores de idade para atuarem na quadrilha:” A estratégia baseia-se na impunidade, uma vez que os soldados das quadrilhas com menos de 18 anos, escudos para os bandidos mais velhos, estão sujeitos a medidas socioeducativas e não são encarcerados – o que é visto, obviamente, como vantajoso pelos chefes do crime”.

Chico Bento foi preso pela última vez em abril de 2016, durante uma operação realizada por militares do Batalhão de Choque. Em março de 2018, ele ganhou direito ao regime semiaberto, saiu do Instituto Penal Edgard Costa e nunca mais retornou.

Outro criminoso procurado no Jacarezinho é Felipe Ferreira Manoel, conhecido como Fred, de 36 anos, apontado como o chefe de alguns pontos de venda de drogas na comunidade, como Fundão e Vasco Talibã. Ele tem 13 anotações criminais por homicídio, tráfico de drogas, associação para o tráfico e roubo, além de pelo menos quatro mandados de prisão pendentes.

Fred foi preso em abril de 2014 por policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope)e Batalhão de Ações com Cães (BAC). Em 31 de dezembro, recebeu o benefício do Indulto de Natal, quando estava no Instituto Penal Edgard Costa, e não mais retornou a sua unidade prisional, sendo desde então considerado foragido.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos