Cidade de irmão de Bolsonaro poderá fazer homenagem a ministro da Educação

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 10.02.2022 - O ministro da Educação, Milton Ribeiro. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 10.02.2022 - O ministro da Educação, Milton Ribeiro. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Câmara Municipal de Miracatu (SP) votará na sexta-feira (25), em regime de urgência, um projeto para conceder o título de cidadão honorário da cidade ao ministro da Educação, Milton Ribeiro.

Renato Bolsonaro, irmão do presidente Jair Bolsonaro (PL), é chefe de gabinete do prefeito de Miracatu, Vinícius Brandão de Queiroz (PL). O vereador que apresentou o projeto de decreto legislativo, Pablo Pereira, é aliado de Renato e também é filiado ao PL.

O ministro tem sido alvo de críticas e de pedidos de investigação nos últimos dias. Em conversa gravada obtida pelo jornal Folha de S.Paulo, Ribeiro afirma que o governo federal prioriza prefeituras cujos pedidos de liberação de verba foram negociados por dois pastores que não têm cargo e atuam em um esquema informal de obtenção de verbas do MEC (Ministério da Educação).

Ele diz que isso atende a uma solicitação de Jair Bolsonaro.

O prefeito Gilberto Braga (PSDB), do município maranhense de Luis Domingues, afirmou que um dos pastores que negociam transferências de recursos federais para prefeituras pediu 1 kg de ouro para conseguir liberar verbas de obras de educação para a cidade.

Segundo o gestor, o pedido foi feito em um restaurante de Brasília na presença de outros políticos.

O presidente e o ministro devem visitar Miracatu no sábado (26), quando Bolsonaro também receberá o título de cidadão honorário de Miracatu.