Cidade do México reabre shoppings apesar de alerta sobre a covid-19

·2 minuto de leitura
Consumidores no shopping Parque Delta, na Cidade do México

Dezenas de pessoas voltaram aos shoppings da Cidade do México nesta terça-feira (9), que reabriram as portas apesar do nível máximo de alerta que a capital ainda mantém, epicentro da pandemia da covid-19 no país.

Em uma cidade castigada por altos índices de casos e mortes, a administração do Parque Delta, shopping center localizado no bairro central de Narvarte, lembrava seus clientes com cartazes sobre manter o distanciamento pessoal e o uso de máscaras.

A Cidade do México acumula 503.290 casos e 23.883 mortes e sua ocupação hospitalar atingiu 90% em janeiro, índice que atualmente gira em torno de 75%.

Funcionários dentro do local mediam a temperatura dos visitantes e aplicavam gel antibactericida.

Para Paola Moreno, vendedora de uma loja de produtos de higiene pessoal, a reabertura é um alívio.

"Foi um golpe muito forte, ficamos muito tempo fechados (...). Significa menos renda, não poder dar emprego a mais pessoas, não ter a mesma oportunidade de trabalho", afirmou a mulher de 26 anos à AFP fazendo uma pausa durante a limpeza das vitrines.

Em 18 de dezembro, as autoridades da capital anunciaram o fechamento dos negócios não essenciais diante da escalada letal do novo coronavírus.

Na semana passada, anunciaram a reabertura de shopping centers com capacidade restrita, para evitar aglomerações, e funcionamento 24 horas.

Antes tinham autorizado a reabertura de restaurantes com menos mesas e ao ar livre.

"Trata-se de fazer o que for necessário para que não nos fechem de novo porque é um golpe muito forte", acrescenta Moreno.

Perto dali, alguns clientes já faziam fila esperando a reabertura de uma loja de roupas.

"Agora (há) um pouco de tranquilidade com os devidos cuidados, para sair um pouco de casa", disse Jazmín Solano, uma dona de casa de 27 anos, enquanto junto à família aguardava a reabertura do Parque Delta.

"Você precisa sair mesmo que por alguns minutos", acrescentou.

Outros clientes pensam o mesmo. Ir aos shopping centers novamente é uma oportunidade para livrar-se do isolamento que a pandemia representou.

"O confinamento está começando a nos afetar um pouco", ressalta Gerardo Cárdenas, de 32 anos, enquanto espera a esposa que está fazendo compras.

"Começam a haver conflitos por estar chateado, ansioso, muitas coisas".

A pandemia até agora tem 1,9 milhão de casos confirmados e 166.731 mortes no México.

Também representou um forte golpe para a economia, que teve retração de 8,5% em 2020, uma queda não vista há oito décadas, desde a Grande Depressão, de acordo com analistas.

yug/jla/yow/bn/mvv