Cidade de Mariupol, na Ucrânia, declara luto pelos mortos em conflitos ontem

Donetsk (Ucrânia), 10 mai (EFE).- As autoridades da cidade de Mariupol, sudeste da Ucrânia, declararam neste sábado luto pelas vítimas nos combates de ontem entre o exército ucraniano e separatistas pró-Rússia frente à sede da polícia local.

"Devido aos trágicos fatos do dia 9 de maio que deixaram vítimas mortas, em 10 de maio se declara dia de luto na cidade", informa um comunicado da prefeitura, citado por agências locais.

A nota também expressa as condolências das autoridades aos parentes dos mortos nos conflitos.

Segundo os últimos dados oficiais, sete pessoas morreram e outras 39 foram hospitalizadas após os combates de ontem em Mariupol.

"A situação em Mariupol continua tensa. As forças da Guarda Nacional foram retiradas do epicentro (dos fatos)", diz um comunicado distribuído por agências locais.

Segundo a versão oficial, os combates eclodiram quando mais de 50 milicianos atacaram a sede da polícia de Mariupol, ação em que também morreu um efetivo das forças governamentais, que usaram armamento pesado e blindados contra os insurgentes.

De acordo com a versão dos pró-Rússia, foram as forças governamentais que tomaram de assalto a sede policial, onde havia se entrincheirado um grupo de agentes que se nega a acatar ordens de Kiev.

Outras fontes disseram que os entrincheirados não eram policiais, mas soldados armados da autoproclamada "república popular de Donetsk", que devem realizar no domingo um referendo separatista. EFE

bsi-vm/tr