Cidade no Japão constrói estátua gigante de lula com verba de recuperação da pandemia e recebe críticas

Extra e agências internacionais
·1 minuto de leitura

A cidade de Noto, no Japão, chamou a atenção após a construção de uma estátua gigante de uma lula, considerada uma iguaria no local. A princípio, o espanto não está relacionado ao tamanho da réplica do animal, mas sim ao fato de os governantes terem usado na construção o dinheiro do financiamento para a recuperação da economia em meio à pandemia de Covid-19.

Segundo a mídia local, a estátua custou 25 milhões de ienes, R$1,2 milhão na cotação atual. Após a repercussão, autoridades justificaram que a lula gigante faz parte de um plano de longo prazo para atrair turistas após a pandemia.

Por outro lado, moradores argumentam que o dinheiro poderia ter tido outro destino. Ao jornal Chunichi Shimbun, um homem que não quis se identificar disse que "embora a estátua possa ser eficaz a longo prazo, o dinheiro poderia ter sido usado para o apoio urgente, como para equipes médicas e instalações de cuidados de longo prazo".

Conforme o Yahoo Japão, Noto recebeu 800 milhões de ienes através de doações do governo, que visavam um impulso na economia do país. Não havia exigência de que o valor fosse gasto apenas no combate ao novo coronavírus.

Noto está localizada na prefeitura de Ishikawa, que até o momento contabilizou 2.593 casos e apenas 76 mortes por conta do coronavírus. O Japão, porém, enfrenta uma nova onda de casos e decretou estado de emergência pela terceira vez desde o início da pandemia.