Cidade paulista decreta uso de pulseiras para identificação de pacientes com Covid-19

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Pulseiras vermelhas indicarão que o paciente está com Covid-19 - Foto: Divulgação/Facebook
Pulseiras vermelhas indicarão que o paciente está com Covid-19 - Foto: Divulgação/Facebook
  • Cidade paulista decretou o uso de pulseiras para identificação de pacientes com Covid-19

  • As amarelas serão usadas por pessoas com suspeita, enquanto as vermelhas comprovarão a contaminação daquele cidadão

  • Outra cidade do interior paulista já havia adotado a mesma medida

A prefeitura de Tabapuã, no interior de São Paulo, determinou o uso de pulseiras para identificação de pacientes com Covid-19 ou suspeita de contaminação pelo vírus. O decreto foi publicado no último dia 23 e divulgado nas redes sociais na última terça-feira.

De acordo com a determinação, pacientes que procurarem atendimento médico com sintomas da doença receberão uma pulseira amarela. Caso a pessoa teste positivo, utilizará, então, uma pulseira vermelha.

Leia também

As pulseiras indicam que aquele paciente deverá permanecer em ISOLAMENTO até receber alta e somente o médico responsável poderá recolher a identificação”, explicou a prefeitura no Facebook.

Cidadãos que arrancarem a pulseira por conta própria ou forem vistos circulando pela cidade com elas serão multados em R$ 300. Fotos e vídeos poderão ser utilizados para comprovar a infração.

Estado tem sofrido com a alta no número de casos (Gustavo Basso/NurPhoto via Getty Images)
Estado tem sofrido com a alta no número de casos (Gustavo Basso/NurPhoto via Getty Images)

A nova medida repercutiu positivamente entre os moradores da cidade, que a aprovaram em comentários nas redes sociais. Alguns, porém, apostaram que haverá gente “circulando com a pulseira pela cidade” ou “pagando multa”.

A prefeitura de Tabapuã parece ter se inspirado no decreto de Nova Granada, também no interior de São Paulo. Há um mês, a prefeitura também estabeleceu o uso de pulseiras amarelas, para pacientes com suspeita de Covid-19, e vermelhas, para pessoas contaminadas pelo vírus, com previsão de multa de R$ 300 em caso de descumprimento.

Medidas alternativas para identificação do vírus

A cidade de Pequim começou a colocar placas coloridas em prédios no distrito financeiro para indicar a porcentagem de trabalhadores que foram vacinados contra a Covid-19. A medida visa acelerar a imunização na capital chinesa em meio à crescente pressão do governo.

O distrito financeiro lidera a campanha para "codificar" os prédios com placas circulares verdes indicando que mais de 80% dos que trabalham no edifício foram vacinados. Sinais amarelos indicam taxas de imunização de 40% a 80%, enquanto logotipos vermelhos mostram que menos de 40% das pessoas estão protegidas.