Cidade de São Paulo começa vacinar profissionais da saúde com mais de 30 anos

·2 minuto de leitura
***FOTO DE ARQUIVO*** SUZANO, SP, 10.04.2021: Funcionária da educação da escola Raul Brasil em Suzano (SP) recebe a primeira dose da vacina,no primeiro dia de vacinação dos profissionais da educação em São Paulo. A escola sofreu um atentado, em 2019, quando 7 pessoas foram assassinadas. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** SUZANO, SP, 10.04.2021: Funcionária da educação da escola Raul Brasil em Suzano (SP) recebe a primeira dose da vacina,no primeiro dia de vacinação dos profissionais da educação em São Paulo. A escola sofreu um atentado, em 2019, quando 7 pessoas foram assassinadas. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A partir desta terça-feira (18), profissionais autônomos da saúde com mais de 30 anos começarão a receber a vacina contra a Covid-19 na cidade de São Paulo. Segundo o secretário Municipal da Saúde, Edson Aparecido, estão no grupo cerca de 50 mil pessoas.

O público poderá ser imunizado nas 468 UBSs (Unidades Básicas de Saúde), AMA/UBS Integradas e nos oitos megapostos implantados na cidade. Para receber a vacina, segundo a secretaria, será necessário apresentar documento do conselho da categoria ou comprovante de profissão (certificado ou diploma) e também um comprovante de residência da cidade de São Paulo.

A nova faixa etária a ser imunizada, que diminui em 12 anos a idade vacinada até agora, foi anunciada nesta terça em coletiva de imprensa no Centro Empresarial de São Paulo, zona sul, onde teve início a vacinação de motoristas e cobradores de transporte público.

Na sexta (21), começa a vacinação de pessoas com mais de 45 anos com comorbidades ou com deficiência permanente. Essa parcela corresponde a mais de 250 mil pessoas na cidade. Na segunda (17), teve início a vacinação de 24 mil grávidas e puérperas com comorbidades acima dos 18 anos.

Na coletiva, o prefeito Ricardo Nunes disse que a vacinação na cidade tem acontecido "de forma tranquila e como a gente planejou". São Paulo, contudo, não tem vacinado novas pessoas com Coronavac por falta de doses para primeira aplicação e também não tem perspectiva de vacinar novos grupos etários sem comorbidades pelo menos até o fim de maio.

De acordo com Edson Aparecido, a cidade está abastecida com doses para o reforço da Coronavac e com a vacina da Oxford/Astrazeneca para as duas aplicações. A cidade também aplica, desde a semana passada, a primeira dose da vacina da Pfizer -o prazo para a aplicação da segunda dose, de 12 semanas, conforme indicação do Ministério da saúde, ainda não foi alcançado.

Onde se vacinar na capital paulista

UBSs (Unidades Básicas de Saúde)

Horário: das 7h às 19h

Clique aqui para acessar os endereços AMAs/UBSs Integradas

Horário: das 7h às 19h

Clique aqui para acessar os endereços Mega postos

Horário: das 8h às 17h Zona leste

Faculdade Santa Marcelina: ruas São João das Duas Barras x Cachoeira Utupanema, Vila Carmosina

Auto Shopping Aricanduva: avenida Aricanduva, 5555 (antigo Detran), Aricanduva

Lions Club Vila Matilde: rua Coronel. Luis Gonzaga Azevedo, 11, Vila Matilde

Zona sul

Unisa Santo Amaro: rua Isabel Schmidt, 349, Santo Amaro

Centro Empresarial de São Paulo: avenida Maria Coelho Aguiar, 215 (acesso pelo terminal João Dias ou estação Giovanni Gronchi do metrô), Jardim São Luís

Zona oeste

Clube Hebraica: rua Ibianópolis, 781, Jardim Paulistano

Allianz Parque: avenida Francisco Matarazzo, 1705, Água Branca

Clube Paulistano: rua Honduras, 1300, Jardim Paulista