Cidade de São Paulo vai aplicar dose de reforço para maiores de 18 anos a partir de quinta-feira

·1 min de leitura

SÃO PAULO — Depois que o Ministério da Saúde reduziu de seis para cinco meses o intervalo para a dose de reforço na população adulta, a cidade de São Paulo anunciou que pretende começar essa etapa da vacinação já nesta quinta-feira.

A terceira dose pode ser dada a qualquer pessoa acima de 18 anos e que tenha tomado qualquer vacina. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, a Pfizer, imunizante que será utilizado como dose de reforço, corresponde a 95% do estoque disponível no serviço municipal de imunização.

Na quinta-feira, podem comparecer a postos de saúde do município todos aqueles que receberam a segunda dose até o dia 27 de abril. No dia seguinte, é a vez dos que tomaram a segunda dose até o dia 17 de junho.

Enquanto a prefeitura já definiu um cronograma, o governo do estado ainda aguarda, na noite desta terça-feira, o envio de doses pelo Ministério da Saúde para definir como vai seguir novas diretrizes para o imunizante.

Segundo a prefeitura, até esta terça-feira, foram aplicadas 20.868.925 doses de vacinas contra a Covid-19 na cidade, sendo 10.554.948, referentes a primeira dose, 8.960.984, referentes a segunda dose, 327.972, doses únicas, e 1.025.021, doses de reforço adicionais. Isso significa que 98% dos moradores da cidade estão com esquema vacinal completo.

Antes da decisão do Ministério da Saúde, a dose de reforço se destinava exclusivamente a três grupos específicos: idosos a partir de 60 anos, imunossuprimidos — pessoas com baixa imunidade, isto é, com câncer ou HIV, por exemplo — e profissionais de saúde, considerados grupo de risco devido à alta exposição ao coronavírus.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos