Cidade em SP aplica 80 doses vencidas de vacina contra Covid-19

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
A box with vials of AstraZeneca vaccine against COVID-19 were taken out of a fridge for a few seconds during a vaccination campaign in Amsterdam, Netherlands, Wednesday, April 14, 2021. (AP Photo/Peter Dejong)
Vacinas contra a Covid-19 da Oxford/AstraZeneca fora do prazo de validade foram aplicadas em Dracena (SP). (Foto: AP Photo/Peter Dejong)
  • Município no interior de SP aplicou doses estragadas da vacina de Oxford/AstraZeneca

  • Prefeitura, no entanto, não informou qual a faixa etária ou grupo que recebeu as doses vencidas

  • Os vacinados serão monitorados pelos próximos 30 dias pela Secretaria de Saúde

A Prefeitura de Dracena, localizada a 638 km de São Paulo, comunicou, nesta quinta-feira (22), ter aplicado 80 doses da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19, produzida no Brasil pela Fiocruz, fora do prazo de validade. 

A aplicação irregular ocorreu na semana passada, na quarta (14) e quinta-feira (15), segundo divulgou a gestão André Lemos (Patriota) em suas redes sociais. 

Leia também

O anúncio foi acompanhado de vídeo do prefeito em que ele pede para as pessoas não entrarem em pânico. 

A prefeitura local, que já vacina pessoas a partir dos 64 anos e profissionais da educação com 47 ou mais, não informou qual a faixa etária ou grupo prioritário a que pertencem os munícipes que receberam o imunizante vencido. Também não disse qual o intervalo de vencimento das doses em questão.

No vídeo em que comunica a falha, Lemos diz que as pessoas que receberam o imunizante indevido serão comunicadas pela Vigilância Epidemiológica local. É possível conferir pelo cartão de vacinação se a dose recebida pertence ao lote vencido, de código 4120Z001. 

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O prefeito afirma ainda que o imunizante vencido não traz risco a saúde de quem recebeu. Segundo ele, a dose só não terá eficácia. 

Assim, 30 dias após a aplicação irregular, a pessoa precisará receber uma nova dose como se fosse a primeira de um ciclo de duas aplicações. 

Durante esse período, as pessoas serão monitoradas pela gestão municipal. 

"As vacinas da AstraZeneca chegaram ao município com um prazo de validade muito curto, de aproximadamente 30 dias. Os novos lotes estão chegando com um prazo muito superior, de 90, 100, 120 dias de validade. Houve uma falha na gestão do estoque, e as vacinas que chegaram depois foram aplicadas primeiro", afirma Lemos. 

A reportagem questionou a Fiocruz sobre eventuais efeitos colaterais causados pela aplicação do imunizante vencido e quais medidas devem ser tomadas em casos assim, mas não obteve retorno até a publicação deste texto.

da Folhapress