Cidades italianas proíbem circulação de menores para conter Covid-19

·1 minuto de leitura

ROMA — As prefeituras de Quindici e de Avella, localizadas na região da Campânia, anunciaram nesta segunda-feira um decreto que proíbe a circulação de todos os menores de idade pelas ruas dos territórios italianos, na tentativa de conter a propagação do novo coronavírus.

Segundo a medida assinada pelo prefeito de Quindici, Eduardo Rubinaccio, os jovens com menos de 18 anos não poderão circular, exceto por motivos comprovados. Mesmo assim, deverão estar acompanhados por um "familiar adulto".

A regra, que entra em vigor a partir da meia-noite desta terça-feira na cidade de 1.914 habitantes, foi estabelecida com base nos dados epidemiológicos da Agência Sanitária Local (ASL). Segundo o boletim, seis casos da Covid-19 foram registrados na pequena cidade de Vallo di Lauro no domingo, que se somam a outros quatro contabilizados a partir de 3 de julho.

Já o prefeito de Avella, Domenico Biancardi, também firmou um decreto com a mesma medida, depois que a cidade italiana chegou a 59 pessoas infectadas.

Nos últimos dias, a Itália tem registrado números recordes de casos diários do novo coronavírus na segunda onda da doença no país. No balanço desta segunda-feira, o país somou 17.012 contágios, cerca de 4,2 mil a menos que no domingo.

Com o aumento, o governo ordenou que bares e restaurantes encerrem atividades às 18h e que academias públicas, cinemas e piscinas devem fechar as portas. O primeiro-ministro Giuseppe Conte disse que as medidas visam proteger a saúde pública e a economia e devem ser eficazes para que a curva da epidemia seja controlada nas próximas semanas.