Cientista diz que plano de Elon Musk para colonizar Marte é 'ilusão perigosa'

·1 min de leitura
Foto: Reprodução/Quanta Magazine via Youtube
Foto: Reprodução/Quanta Magazine via Youtube
  • O cosmólogo e astrofísico britânico Martin John Rees diz que a ideia de Elon Musk de transportar 1 milhão de pessoas para Marte é uma "ilusão perigosa";

  • Elon Musk quer construir uma colônia em Marte até 2050;

  • Em novo livro, ainda sem data de lançamento no Brasil, Rees e o astrônomo e roteirista Donald Goldsmith alegam que o principal problema contra o voo espacial humano está no custo para o contribuinte.

O cosmólogo e astrofísico britânico Martin John Rees disse a um jornal britânico no último sábado (16) que a ideia de transportar cargas de seres humanos para Marte é uma “ilusão perigosa”.

Mesmo assim, o cientista afirmou que deveríamos torcer pelos ricos exploradores do espaço que ousam dar o salto.

“Lidando com as mudanças climáticas e outros problemas ambientais, a Terra é realmente uma bobagem quando comparada com Marte terraformado e habitável”, alegou Rees.

Leia também:

“Nós achamos que haverá alguns aventureiros malucos no final deste século que irão a Marte para construir uma pequena colônia e talvez alguns realizarão viagens só de ida”, continuou o cientista.

Para ele, a tentativa, que deveria ser celebrada, “é uma aventura, assim como podemos admirar pessoas que fazem outras acrobacias malucas e podemos admirá-las, mas esse deve ser o futuro da exploração espacial”.

Em novo livro, sem data de lançamento no Brasil, Rees e o astrônomo e roteirista Donald Goldsmith alegam que o principal problema contra o voo espacial humano está no imposto para o contribuinte;

Desse modo, o ideal para se explorar o espaço seria enviar mais robôs devido aos baixos custos e por causa do menor risco.

*As informações são do jornal The Sun.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos