Cientista inventa canudo para combater soluços

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um canudo especialmente desenhado para acabar com os soluços vem sendo vendido nos Estados Unidos desde o ano passado. Criado pelo médico Ali Seifi, professor de neurocirurgia na Universidade do Texas, o dispositivo tem a proposta de ser mais eficiente e rápido do que as soluções caseiras e improvisadas, praticamente as únicas disponíveis até o momento contra os espasmos.

Se o lançamento gerou desconfiança no público em um primeiro momento, um estudo publicado no mês passado na revista científica JAMA Network Open mostrou que o Hicc Away (nome comercial do produto) foi capaz de eliminar os soluços em 92% dos casos ao ser testado por 249 pessoas.

No artigo, assinado por um grupo internacional de cientistas, os participantes do estudo relatam que o canudo foi uma forma mais efetiva e confortável para lidar com o problema.

O Hicc Away tem o corpo de plástico rígido (reutilizável), é em formato de "L", com um encaixe para a boca na parte de cima. No fim do canudo, na parte que mergulha na água, há uma válvula de pressão -o grande segredo da engenhoca.

O canudo deve ser mergulhado em um copo com água. Ao sugar o líquido, a pessoa vai sentir uma maior resistência. A sucção e deglutição forçadas vão fazer o diafragma se contrair e a epiglote se fechar, estimulando os nervos responsáveis pelo soluço. Segundo o inventor do produto, os espasmos param com um ou dois usos do canudo.

O soluço surge da falta de coordenação do músculo do diafragma, que passa a se contrair no ritmo errado, explica a médica Débora Poli, gastroenterologista do Hospital Sírio-Libanês, que não participou da pesquisa.

"O soluço tem várias causas, como se alimentar ou beber demais ou muito rápido, e geralmente é passageiro", diz Poli. "Mas existem outras causas mais sérias. Quando o soluço dura mais de dois dias, e fica voltando o tempo todo, deve ser investigado por um médico", afirma.

Segundo a médica, doenças neurológicas, alterações neuromusculares, problemas de refluxo, tumores e infecções abdominais podem estar na raiz do problema.

Para Poli, o funcionamento do Hicc Away faz sentido: "todas as medidas caseiras tentam de alguma forma alterar a pressão abdominal para fazer o soluço parar. O novo dispositivo é capaz de fazer isso de uma maneira controlada. Embora sejam úteis em alguns casos, as soluções caseiras não são validadas científicamente", diz.

Tossir, soprar o ar com a boca fechada, beber água gelada ou pedir para alguém dar um susto podem mexer com a pressão no abdômen e fazer o soluço parar, mas sem tantas garantias.

"É bom ver uma solução e um estudo bem feito sobre um incômodo que atinge tantas pessoas", diz a médica.

Nos Estados Unidos, a unidade do canudo é vendida por US$ 14 (cerca de R$ 71), e o pacote com duas unidades sai por US$ 20 (aproximadamente R$ 102). Na página de internet do produto, Seifi afirma que o canudo foi desenvolvido inicialmente para dar alívio aos pacientes com lesões neurológicas que sofrem com os soluços.

O estudo feito com o Hicc Away, no entanto, não teve um grupo controle, isto é, um grupo de pessoas que não usou o dispositivo para que os resultados fossem comparados. Os dados vêm exclusivamente das respostas dos participantes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos