Cientistas anunciam dispositivo para emagrecer que "fecha a boca"; internautas criticam ferramenta

·3 minuto de leitura
O objetivo é restringir a alimentação dos pacientes obesos que desejam emagrecer a uma dieta líquida (Foto: Universidade de Otago/Divulgação)
O objetivo é restringir a alimentação dos pacientes obesos que desejam emagrecer a uma dieta líquida (Foto: Universidade de Otago/Divulgação)
  • Um grupo de cientistas da Nova Zelândia e do Reino Unido desenvolveu um dispositivo odontológico para auxiliar na perda de peso

  • O chamado DentalSlim Diet Control limita a abertura da boca em apenas 2 milímetros, fazendo com que a pessoa não consiga ingerir alimentos sólidos, apenas líquidos

  • O anúncio do dispositivo causou revolta na internet e criticas alegando que os cientistas "não se importam com as pessoas gordas"

Um grupo de cientistas da Nova Zelândia e do Reino Unido desenvolveu um dispositivo odontológico para auxiliar na perda de peso. O chamado DentalSlim Diet Control limita a abertura da boca em apenas dois milímetros, fazendo com que a pessoa não consiga ingerir alimentos sólidos, apenas líquidos.

De acordo com os cientistas, o dispositivo magnético utiliza imãs que prendem os molares superiores aos molares inferiores. O objetivo é restringir a alimentação dos pacientes obesos que desejam emagrecer a uma dieta líquida.

Leia também:

Assim, segundo eles, promover uma rápida perda de peso.

“O dispositivo pode ser particularmente útil para aqueles que precisam perder peso antes de se submeter à cirurgia e para pacientes com diabetes para os quais a perda de peso pode iniciar a remissão”, dizem os pesquisadores.

Os resultados da pesquisa foram publicados na revista científica "The British Dental Journal", da Nature, uma das publicações científicas mais relevantes do mundo.

Estudo realizado com mulheres obesas

Um estudo clínico para avaliar a eficácia e a tolerância das pessoas ao uso do dispositivo foi realizado com sete mulheres obesas, que desejavam emagrecer, por pesquisadores Universidade de Otago, na Nova Zelândia, e do Hospital Escola de Leeds, no Reino Unido.

As participantes utilizaram o mecanismo por duas semanas e passaram por consultas de revisão após o 1º, 7º e 14º dias de uso. Segundo a pesquisa, elas deveriam relatar suas impressões sobre o dispositivo.

Após o período de testes, cada mulher perdeu cerca de 6kg. No entanto, duas semanas após a remoção do dispositivo, houve ganho médio de peso de quase 1kg.

Dispositivo odontológico possui um mecanismo de segurança que permite a abertura do aparelho, em caso de emergência (Foto: Reprodução)
Dispositivo odontológico possui um mecanismo de segurança que permite a abertura do aparelho, em caso de emergência (Foto: Reprodução)

Internautas criticam dispositivo

O anúncio do dispositivo causou revolta na internet. Diversos internautas criticaram o aparelho e disseram que os cientistas "não se importam com as pessoas gordas".

"Pelo amor de Deus isso é um absurdo terrível, desumanidade", escreveu uma usuária do Twitter.

Outra internauta chamou atenção para possíveis transtornos alimentares que podem ser desencadeados com o uso do dispositivo. "Isso pioraria e muito as restrições e transtornos alimentares que já ocorrem sem a existência desse 'dispositivo'", afirmou.

Além disso, muitos usuários apontaram que não se trata da primeira vez que é criado um dispositivo com o propósito de "fechar a boca".

Em 1980, um dispositivo semelhante se tornou popular e pacientes que utilizaram o aparelho por cerca de 9 a 12 meses desenvolveram doença gengival.

Em alguns casos, houve problemas contínuos com a restrição do movimento da mandíbula e alguns desenvolveram condições psiquiátricas agudas.

Riscos de asfixia e constrangimento 

O texto dos pesquisadores afiram que “o dispositivo foi projetado de forma que a configuração mantivesse as vias aéreas, permitisse a fala e a alimentação com dieta líquida”.

Porém, o estudo clínico traz informações que contradizem a frase do autor. A publicação relata que o uso do mecanismo “oferece alto risco de asfixia” caso os pacientes vomitem ou tentem ingerir alimentos sólidos.

“Foi incorporado um mecanismo de segurança que permite o desligamento do dispositivo em caso de uma emergência, como um ataque de pânico ou quando surge a possibilidade de asfixia”, afirmam os pesquisadores do estudo clínico.

"Vida menos satisfatória"

Além disso, as pacientes relataram dificuldade em pronunciar algumas palavras e um desconforto intenso do atrito do dispositivo com as bochechas .Elas disseram que “ocasionalmente, se sentiam constrangidas, e que a vida, em geral, era menos satisfatória”.

Mesmo assim, os pesquisadores defendem que o dispositivo não tem efeitos adversos e que o uso do aparelho pode ser uma alternativa mais barata e mais segura do que a cirurgia bariátrica.

“Sugere-se que muitas pessoas obesas podem achar este um tratamento alternativo atraente para alcançar uma perda de peso bem-sucedida”, afirmam os pesquisadores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos