Cientistas calculam que 20 quatrilhões de formigas vagam pelo planeta

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Estudo publicado nesta segunda-feira (19) na revista PNAS (Proceedings of the National Academy of Sciences) estima que 20 quatrilhões de formigas estão vagando pelo planeta. Eles analisaram 489 estudos e concluíram que a massa total de formigas na Terra pesa cerca de 12 megatons de carbono seco.

As formigas desempenham um papel significativo, dispersando sementes, hospedando organismos e servindo como predadores ou presas. Por isso, determinar sua população global é importante para medir as consequências das mudanças no seu habitat -incluindo as causadas pelas alterações climáticas. Uma possível morte em massa de insetos pode derrubar os ecossistemas.

Para se ter uma ideia da quantidade de formigas no planeta, para cada pessoa existem cerca de 2,5 milhões de formigas ou se todas as formigas fossem arrancadas do chão e colocadas em uma balança, elas superaram todas as aves e mamíferos selvagens juntos

Patrick Schultheiss, principal autor do estudo e agora pesquisador da Universidade de Würzburg, na Alemanha, disse ao Washington Post que contar todos esses insetos para ter uma estimativa sólida envolveu a combinação de dados de milhares de autores em muitos países diferentes ao longo de um século. "É inimaginável", disse. "Simplesmente não conseguimos imaginar 20 quatrilhões de formigas em uma pilha, por exemplo. Simplesmente não funciona."

Schultheiss explica que as formigas, como os humanos, marcharam por praticamente todos os continentes e todos os tipos de habitats. Segundo ele, a pesquisa mostrou que as formigas que vivem no solo são mais abundantes em regiões tropicais e subtropicais, mas podem ser encontradas em quase todos os lugares, exceto nas partes mais frias do planeta. "É um esforço verdadeiramente global que entra nesses números"

Os cientistas estão vendo declínios preocupantes nas populações de insetos além das formigas na Alemanha, Porto Rico e em outros lugares. A destruição do habitat, os pesticidas e as mudanças climáticas contribuem para esse potencial. Mais de 40% das espécies de insetos podem ser extintas, de acordo com um estudo de 2019 , com borboletas e besouros enfrentando a maior ameaça. Apesar disso, os pesquisadores não têm certeza se o número de formigas também está caindo. "Para ser honesto, não temos ideia", disse Schultheiss, acrescentando que essa é a próxima pergunta de pesquisa que a equipe vai responder.