Cientistas descobriram quanto plástico produzimos desde 1950. O número é assustador.

Dominique Mosbergen

Esqueça "Planeta Terra" — "Planeta Plástico" pode em breve se tornar um termo mais apropriado para identificar nosso mundo.

É o que um grupo de cientistas dos Estados Unidos concluiu depois de medir pela primeira vez a quantidade de plástico produzida desde a década de 1950, quando o material foi fabricado pela primeira vez em grande escala.

O número descoberto é assustador: 8,3 bilhões de toneladas de plástico virgem produzidas mundialmente desde 1950. É o mesmo peso de 25.000 edifícios como o Empire State de Nova York ou 1 bilhão de elefantes, segundo a BBC.

"É realmente uma quantidade surpreendente", disse Roland Geyer, coordenador da pesquisa e ecologista industrial da Universidade da Califórnia, Santa Bárbara, em entrevista à rádio NPR. Se espalhássemos todo esse plástico, seria possível "cobrir uma área do tamanho da Argentina, que é o oitavo maior país do mundo".

Geyer e seus colegas publicaram suas descobertas em julho, na revista ScienceAdvances.

No estudo, os pesquisadores descrevem como a produção de plástico tem acelerado rapidamente nos últimos anos. Cerca da metade de todo o plástico existente foi produzida nos últimos 13 anos.

O plástico é um material barato, resistente e versátil, usado em uma infinidade de produtos, como equipamentos médicos, peças de aviões e nas fibras de nossas roupas. Os pesquisadores admitem que o plástico é incrivelmente útil, o que explica sua crescente popularidade.

Mas o problema é onde todo esse plástico vai parar. De todo o plástico produzido até hoje, somente cerca de 9% foi reciclado, segundo o estudo. Doze por cento desse volume foi incinerado. O resto foi parar em aterros sanitários ou está poluindo nossos oceanos e outros ambientes naturais.

Billions of pounds of plastic waste ends up in the world's waterways like this dam in Bulgaria every year, scientists say.

Em 2015, a engenheira ambiental Jenna Jambeck descobriu que cerca de 8 milhões de toneladas de resíduos de plástico são despejados em nossos oceanos todos os anos. Se nada for feito para limitar a enxurrada de plásticos, esse número deve dobrar até 2025.

"Estamos sendo prensados pelo nosso lixo", disse Jambeck, coautora do recente estudo sobre a contagem da produção de plástico, em entrevista ao HuffPost em maio.

Como quase todo plástico não é biodegradável, esses materiais poderiam "ficar conosco por centenas de anos", parados em aterros sanitários ou flutuando em nossos mares, Geyer disse à NPR.

E ainda não sabemos realmente como todo esse resíduo plástico está impactando a saúde dos humanos, ecossistemas e outros organismos vivos. O consumo de plástico superou amplamente estudos científicos sobre o material e seus impactos, avaliam cientistas.

Pesquisas preliminares sobre esse tópico, no entanto, traçam um cenário sombrio. A Ocean Conservancy diz que os plásticos ameaçam 600 diferentes espécies de vida selvagem. E alguns estudos sugerem que os humanos estão consumido plásticos por meio de frutos do mar contaminados.

Geyer e sua equipe disseram que esperam que sua nova pesquisa ofereça alguma perspectiva sobre o alcance do problema dos plásticos e leve as pessoas a agir.

"Nosso mantra é que você não pode administrar o que não é medido", disse Geyer à BBC. "Portanto, nossa ideia era divulgar os números sem dizer ao mundo o que o mundo deve fazer, mas realmente apenas iniciar uma discussão real e coordenada."

Clique nesta apresentação para saber o que você pode fazer para limitar sua emissão plástica (em inglês).

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Por que a agricultura é peça chave no sequestro de carbono

- Província chinesa maior que o Texas funcionou por uma semana inteira usando apenas energia renovável