Cientistas desenvolvem dedo robótico revestido de pele humana

Cientistas japoneses recriaram a pele humana e a usaram para cobrir dedo robótico. Foto: Reprodução/Matter/Shoji Takeuchi
Cientistas japoneses recriaram a pele humana e a usaram para cobrir dedo robótico. Foto: Reprodução/Matter/Shoji Takeuchi
  • Cientistas da Universidade de Tóquio, no Japão, desenvolveram um dedo robótico revestido com pele humana;

  • O dedo mecânico revestido com pele humana é à prova d'água;

  • O membro é capaz de se autorregenerar quando ferido.

Cientistas da Universidade de Tóquio, no Japão, recriaram a pele humana e a utilizaram para cobrir um dedo robótico. Detalhes do experimento estão presentes no estudo publicado na última quinta-feira (9) pela revista científica Matter.

Para deixar o membro mecânico mais próximo da realidade, a equipe de pesquisadores o mergulhou em um cilindro com uma solução de colágeno e fibroblastos dérmicos humanos, principais substâncias que formam o tecido conjuntivo da pele.

Leia também:

Em seguida, para a criação da próxima camada de células, foram colocados queratinócitos epidérmicos, que são responsáveis por 90% da superfície, o que permitiu ao dispositivo uma textura similar à do dedo humano.

A substância também possibilitou que a pele seja à prova d’água. Além disso, o membro tem elasticidade e é capaz de retrair e esticar, bem como se autorregenerar quando ferido. Para esse feito, é necessário um curativo de colágeno.

A camada também permite o manuseio de pequenas espumas de poliestireno carregadas com eletrostática, material usado geralmente em embalagens. Isso contribuiria para que, no futuro, a tecnologia fosse usada para trabalhar como embaladores de alguns produtos específicos.

De acordo com um dos autores do estudo, Shoji Takeuchi, o principal defeito do tecido é sua fraqueza em comparação à pele real, já que “não pode sobreviver muito tempo sem fornecimento constante de nutrientes".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos