Cientistas dizem que vulcão nas Ilhas Canárias está se tornando mais agressivo

·1 minuto de leitura
Foto: Getty Images.
Foto: Getty Images.
  • Presidente das Ilhas Canárias diz que custos causados pela erupção chegam a € 400 milhões;

  • O governo da Espanha declarou La Palma como zona de desastre e promete ajuda financeira;

  • Mais de 6.000 pessoas foram evacuadas, incluindo 400 turistas.

O vulcão Cumbre Vieja, que explodiu no dia 19 de setembro em La Palma, nas Ilhas Canárias, está se tornando cada vez mais agressivo, cientistas continuam a alertar.

Ángel Víctor Torres, presidente das Ilhas Canárias, afirma que o custo dos danos causados pela erupção é de aproximadamente € 400 milhões, o equivalente a R$ 2.5 bilhões.

Leia também:

Mais de 6.000 pessoas foram evacuadas, incluindo 400 turistas, após autoridades registrarem diversos terremotos e uma nova corrente de magma enquanto Cumbre Vieja continua seu processo de erupção.

As autoridades afirmam que mesmo com mais de duas semanas do começo da atividade, a mesma vem ficando mais intensa.

A lava destruiu 656 casas e 662 acres até chegar ao oceano. Durante a destruição do local, a casa, até então intacta e apelidada de “casa milagrosa”, foi destruída. O proprietário disse a um canal espanhol que tudo na ilha foi destruído.

O Instituo de Vulcões das Ilhas Canárias estima que a erupção possa durar de 24 a 84 dias.

O governo da Espanha declarou La Palma como zona de desastre e promete fornecer apoio financeiro para a população afetada.

As informações são da Business Insider.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos