Cinco agentes chineses são detidos nos EUA por perseguirem oponentes de Pequim

·1 minuto de leitura
John Demers anunciou prisão de cinco agentes chineses nos EUA
John Demers anunciou prisão de cinco agentes chineses nos EUA

Cinco agentes chineses foram detidos nos Estados Unidos por sua participação em uma operação de perseguição contra oponentes do governo chinês, anunciaram autoridades americanas nesta quarta-feira (28). 

O secretário de Justiça adjunto John Demers disse que acusações foram feitas contra oito pessoas - cinco no país e três supostamente na China - envolvidas em uma "operação ilegal de aplicação da lei chinesa conhecida como Fox Hunt" (Caça à raposa em inglês). 

Segundo Demers, a operação foi descrita pela China como uma campanha anticorrupção, mas "em muitos casos, os alvos são oponentes do presidente do Partido Comunista Xi (Jinping), rivais políticos, dissidentes e críticos".

"Em qualquer caso, a operação é uma violação clara do estado de direito e das normas internacionais", disse Demers em entrevista coletiva. 

Os detidos são acusados de "conspiração para agir nos Estados Unidos como agentes ilegais da República Popular da China". 

O diretor do FBI Christopher Wray disse que "as tentativas flagrantes do governo chinês de monitorar, ameaçar e assediar nossos próprios cidadãos e residentes legais permanentes enquanto estão em solo americano são parte de uma campanha diversificada de roubo e influência maléfica da China em nosso país e em todo o mundo".

cl/dw/mls/dga/cc