Cinco destaques do time alternativo do Flamengo que podem crescer com Rogério Ceni

Marcello Neves
·2 minuto de leitura

O Flamengo é o líder do Campeonato Carioca com uma equipe alternativa. É claro, o descanso dos titulares abre espaço para os atletas do elenco buscarem por vagas e cinco em especial estão se destacando: Matheuzinho, Bruno Viana, João Gomes, Hugo Moura e Rodrigo Muniz. O técnico Rogério Ceni está de olho e o GLOBO mostra o quie a torcida rubro-negra pode esperar deles.

Matheuzinho

Matheuzinho furou a fila de João Lucas e é o reserva imediato de Mauricio Isla no Flamengo — isso se não estiver se colocando para disputar a titularidade. Sem a contratação de Rafinha, o lateral-direito tem se destcado neste início de Estadual e chamando a atenção da comissão técnica. Ao todo, são duas assistências que ajudaram o Rubro-Negro a ser líder do Estadual.

Bruno Viana

O zagueiro já tinha deixado uma boa impressão contra o Resende, mas a ótima atuação contra o Botafogofez a torcida do Flamengo se empolgar com o único reforço contratado pelo clube para a temporada 2021. Bruno Viana atende às características pedidas por Rogério Ceni e, mantendo o rendimento, deve formar a defesa ao lado de Rodrigo Caio.

João Gomes

Após se destacar na base do Clube da Gávea, João Gomes teve de subir para os profissionais às pressas. Em setembro do ano passado, o Flamengo sofreu um surto de Covid-19 em seu elenco e, por isso, teve de recorrer aos Garotos do Ninho. Desde os primeiros jogos no time de cima, o volante demonstra muita personalidade e segurança em campo, sobretudo quando é encarregado de fazer a transição defesa-ataque da equipe.

Hugo Moura

Vitória no clássico e primeiro gol com a camisa do Flamengo: a quarta-feira foi especial para o volante Hugo Moura, um dos titulares rubro-negros neste início de Campeonato Carioca. Após retornar de empréstimo do Coritiba, ele tem chamado a atenção pela sua evolução. Pode ser mais um a ter oportunidades com Rogério Ceni.

Rodrigo Muniz

Ceni havia elogiado Muniz na reta final do Brasileiro ao afirmar que ele "cumpre bem a recomposição defensiva", mas agora o atacante chama atenção pelas características ofensivas. Ao todo, precisa de 70 minutos para balançar as redes, sendo o jogador com melhor média do torneio até aqui. Taticamente, a mobilidade e força física também estão sendo bem vistas — o lance que causou a expulsão de Kanu, do Botafogo, no clássico da ultima quarta-feira, é exemplo.