Cinco escolas de ensino médio para meninas reabrem no Afeganistão

Uma autoridade da província de Paktia, leste do Afeganistão, anunciou nesta quinta-feira (8) a reabertura de cinco escolas públicas de ensino médio para meninas, após a insistência de centenas de estudantes que haviam sido privadas da educação nestes estabelecimentos pelos talibãs.

Mohamed Wali Ahmadi, diretor do colégio de ensino médio Shashgar na cidade de Gardez, contou à AFP que aproximadamente 300 meninas voltaram para a escola desde semana passada na província de Paktia, apesar da falta de uma decisão oficial sobre o assunto.

"Como as meninas vieram sozinhas, não as rejeitamos", contou Ahmadi. Entretanto, se o ministério da Educação ordenasse o fechamento, "eu faria isso imediatamente", destacou o diretor.

Os talibãs decretaram a proibição oficial do ensino médio para as meninas. No entanto, a ordem foi ignorada por áreas do Afeganistão distantes da capital, Cabul, e de Kandahar, berço do regime talibã.

Os funcionários do ministério da Educação de Cabul não comentaram a informação tema.

Quatro escolas ficam em Gardez, capital da província de Paktia, e uma no distrito de Samkani.

"Há alguns dias alunas abordaram os diretores de cinco escolas para pedir a reabertura de suas instalações. Desde então, as aulas foram retomadas e esses colégios já estão em funcionamento", confirmou o diretor de informação e cultura de Paktia, Khaliqyar Ahmadzai, para a AFP.

De acordo com Ahmadzai, é provável que outras escolas da província sigam o exemplo. “Se as alunas coordenarem com os diretores, este processo de reabertura das escolas vai continuar na província”, frisou ele.

Desde março, quando ordenaram o fechamento de todos os colégios de ensino médio para meninas, os talibãs sustentam que a proibição está relacionada a um "problema técnico".

Segundo o grupo, as aulas serão retomadas quando o programa baseado nos preceitos islâmicos for definido.

abh-jd/est/cyb/pz/mab/zm/ms