Cinco imigrantes africanos morrem e 10 estão desaparecidos após naufrágio na Tunísia

TUNES (Reuters) - Pelo menos cinco imigrantes africanos morreram e outros 10 estão desaparecidos depois que um barco afundou na Tunísia, enquanto tentavam cruzar o Mediterrâneo para a Itália, disse uma autoridade judicial neste sábado.

A guarda costeira resgatou 20 imigrantes que estavam no barco superlotado, que afundou em Louata, na região de Sfax, na sexta-feira, disse a autoridade à Reuters.

O litoral de Sfax tornou-se um importante ponto de partida para pessoas que fogem da pobreza na África e no Oriente Médio em busca de uma vida melhor na Europa.

Nos últimos meses, centenas de pessoas morreram afogadas na costa da Tunísia, com a maior frequência de tentativas de travessia partindo da Tunísia e da Líbia em direção à Itália.

À luz de uma crise econômica e financeira sem precedentes na Tunísia, mais de 18.000 tunisianos viajaram de barco para a Europa em 2022, de acordo com o grupo de direitos humanos Fórum Tunisiano de Direitos Econômicos e Sociais.

(Por Tarek Amara)