Cinco militares morrem em operação contra 'célula do EI' no Sudão

·1 minuto de leitura
Foto de arquivo de militantes do Estado Islâmico (EI) (AFP/-)

Cinco oficiais da força antiterrorista do Sudão morreram nesta terça-feira (28) durante uma operação na capital Cartum contra uma "célula vinculada ao grupo Estado Islâmico (EI)", informaram em nota os serviços de inteligência do país africano.

"Após receber informações sobre a presença de uma célula terrorista vinculada ao EI", uma diligência foi enviada para realizar buscas em uma casa no distrito de Jabra, relata o comunicado.

"Onze terroristas de diferentes países estrangeiros foram detidos", mas seus cúmplices atiraram contra as forças de segurança, "matando dois oficiais e três suboficiais", detalharam os serviços de inteligência sudaneses.

Contudo, "quatro terroristas estrangeiros conseguiram escapar", acrescentaram.

Moradores de áreas próximas do local da batida policial contaram à AFP que ouviram um tiroteio e testemunharam a remoção de vários feridos.

O órgão de propaganda do EI, por sua vez, não fez nenhuma alusão sobre qualquer incidente em Cartum relacionado com as atividades do grupo.

Em 2019, o Departamento de Estado do governo dos Estados Unidos advertiu para a possível chegada ao Sudão do grupo terrorista, que agora mantém apenas alguns focos na Síria e células clandestinas entrincheiradas no deserto e nas montanhas do Iraque.

O incidente de hoje acontece uma semana depois que o governo sudanês relatou ter "frustrado" uma tentativa de golpe de Estado em um país afundado em uma crise econômica e política, enquanto tenta concluir um processo de transição iniciado após o levante que derrubou o governo do autocrata Omar al Bashir em abril de 2019.

ab/sbh-hha/vl/mis/erl/rpr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos