Ao menos 8 pessoas morrem em bombardeio russo contra cidade de Odessa

·1 min de leitura
No telhado de um prédio em Odessa, no sul da Ucrânia, um homem observa a fumaça preta após um ataque russo a uma área industrial, em 3 de abril de 2022 (AFP/BULENT KILIC) (BULENT KILIC)

Pelo menos oito pessoas morreram e 18 ficaram feridas no bombardeio russo da cidade portuária de Odessa, no sul da Ucrânia, neste sábado (23), de acordo com um novo balanço anunciado pelo presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky.

"Neste momento há oito mortos e outros 18 a 20 feridos", disse Zelenskiy em coletiva de imprensa em Kiev, capital do país.

Segundo Zelensky, "sete mísseis atingiram Odessa", incluindo um que "atingiu um prédio residencial" e "dois que foram derrubados" pelo sistema de defesa aérea ucraniano.

Anteriormente, o chefe de gabinete da Presidência ucraniana, Andrii Yermak, havia informado via Telegram sobre cinco mortos.

"Odessa: cinco ucranianos mortos e 18 feridos. E são apenas os que conseguimos encontrar" até agora, anunciou Yermak.

"É provável que o número seja maior", completou, acrescentando que, entre os mortos, está "um bebê de três meses".

No Facebook, a Força Aérea Ucraniana destacou que as forças russas dispararam uma série de mísseis de bombardeiros Tu-95 sobre o Mar Cáspio.

Dois mísseis atingiram uma instalação militar e dois edifícios residenciais. Outros dois foram destruídos pelo sistema de defesa antiaérea, relatou a mesma fonte.

"O único objetivo dos ataques de mísseis russos contra Odessa é o terror", denunciou o ministro ucraniano das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, no Twitter.

Kuleba pediu a construção de "um muro entre a civilização e os bárbaros que atacam cidades pacíficas com mísseis".

bur-rbj-ant/cat/js/eg/mab/eg/gf/tt/ic

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos