Cinco PMs suspeitos de executarem homens rendidos no Andaraí são presos

·1 min de leitura

Cinco policiais militares foram presos na noite desta sexta-feira sob suspeita de terem executado dois homens já rendidos no Andaraí, na Zona Norte do Rio. Os agentes — todos cabos lotados na UPP da favela — foram detidos por agentes da Delegacia de Homicídios (DH) após fotos dos dois homens algemados antes de serem mortos começarem a circular por redes sociais. Em nota, a PM informou que abriu um Inquérito Policial Militar (IPM) para investigar o caso e as armas e celulares dos agentes foram apreendidos pela DH. Os PMs foram encaminhados para a Unidade Prisional da corporação.

Na tarde desta sexta, os PMs afirmaram, na 19ª DP (Tijuca), que haviam sido atacados por criminosos armados na trilha da Rua Borda do Mato, enquanto patrulhavam a região. Eles disseram que houve tiroteio e dois baleados foram levados para o Hospital Federal do Andaraí, onde chegaram mortos. Outros dois homens e um adolescentes também foram detidos e levados para a delegacia.

Os agentes afirmaram ter apreendido com os homens uma metralhadora calibre 9mm, uma pistola calibre 40mm, três radiostransmissores, um colete balístico e farta quantidade de drogas. Os dois homens mortos foram identificados como Carlos Alberto Vidal e Anderson da Silva Jesus — ambos são apontados como traficantes que atuam no Andaraí.

No entanto, após a ocorrência ter sido apresentada, fotos dos homens algemados e ainda vivos começaram a circular pelas redes sociais. Por isso, os PMs — que integram uma mesma equipe de patrulhamento — foram chamados para prestarem depoimentos na DH, onde mantiveram a versão de que houve tiroteio. Após os relatos, já de noite, eles foram presos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos