Cinco suspeitos de pertencer à Al-Qaeda morrem em ataques no Iêmen

Um homem observa um veículo após ataque suicida em Huta, um bastião dos extremistas da Al Qaeda

Cinco suspeitos de pertencer à rede extremista Al-Qaeda foram mortos nesta quarta-feira em dois ataques aéreos no Iêmen, onde os Estados Unidos utilizam drones para realizar operações, informaram as autoridades de segurança.

Três mísseis foram disparados contra uma motocicleta que circulava na aldeia de Rawda, na província de Chabwa (sul), segundo uma das autoridades. O condutor, conhecido localmente como membro da Al-Qaeda na Península Arábica (AQAP), morreu no local.

Horas antes, na província vizinha de Abyan, outros quatro supostos membros da AQAP, que estavam a bordo de um veículo que circulava na região de Mudiah, foram atingidos por dois mísseis disparados por um drone americano, disse outro responsável.

Um suposto líder local da Al-Qaeda morreu em um ataque de drone atribuído ao exército americano em 9 de março.

Os Estados Unidos querem diminuir a influência da AQAP, que é considerada a facção mais perigosa da Al-Qaeda.

De acordo com o jornal New York Times, o governo de Donald Trump deu permissão ao Pentágono para atacar no Iêmen sem pedido de autorização prévia à Casa Branca.