Cinco suspeitos são presos por massacre em igreja católica na Nigéria

Velório de vítimas do ataque na Igreja Católica de São Francisco no Estado de Ondo, Nigéria

Por Camillus Eboh

ABUJA (Reuters) - A Nigéria prendeu cinco suspeitos de um ataque de militantes islâmicos em uma igreja católica que matou 40 pessoas no início de junho, disse o chefe do Estado-Maior, general Leo Irabor, nesta terça-feira.

Autoridades nigerianas disseram suspeitar que o grupo insurgente Estado Islâmico na Província da África Ocidental (Iswap) tenha realizado o massacre de membros de uma congregação dentro da Igreja Católica de São Francisco no Estado de Ondo em 5 de junho.

O Iswap está travando uma insurgência no nordeste, mas as alegações de que realizou o ataque longe de seu enclave levantaram a preocupação de que o grupo esteja expandindo sua presença na Nigéria.

Irabor disse em um comunicado em Abuja que os agressores foram presos durante operações conjuntas envolvendo as Forças Armadas, o Departamento de Serviços de Segurança e a polícia. Ele não disse onde e quando as prisões foram feitas.

Ele afirmou que não poderia apresentar os suspeitos devido às investigações em andamento.

"Gostaria de dizer que, no devido tempo, o mundo os verá e outros que estão por trás de outros ataques ousados ​​no país", disse Irabor.

O Iswap assumiu a responsabilidade por uma série de ataques de baixa escala, bem como pela ousada fuga da prisão em Abuja no início de julho que libertou mais de 400 presos.