Cineasta é assassinado e esquartejado pelos próprios pais em 'crime de honra' no Irã

·1 minuto de leitura

Um diretor de cinema foi assassinado e esquartejado pelos próprios pais em um crime de honra após ele voltar para sua casa no Irã, segundo o tabloide britânico "Mirror". Os pais de Babak Khorramdin confessaram o assassinato do filho e outros no passado, como o da filha, há três anos, e do genro, há dez. O corpo de Khorramdin, que morava no Reino Unido, foi encontrado em sacos de lixo e uma mala num subúrbio de Teerã, capital do país, segundo a polícia.

O cineasta foi morto após uma discussão com seu pai, que estava com raiva porque o filho não era casado aos 47 anos. Segundo o jornal, Mohammad Shahriari, chefe do Tribunal Criminal de Teerã, disse que o idoso confessou que anestesiou Khorramdin, o matou a facadas, esquartejou o corpo e jogou no lixo. Tanto ele quanto a mãe do iraniano foram presos e estão sendo investigados pela polícia.

A polícia encontrou evidências do assassinato na casa da família em Teerã. Nesta quarta-feira, o casal compareceu ao tribunal de Teerã e confessaram os crimes. No Twitter, um jornalista local postou um vídeo em que o pai da vítima diz que não sentia remorso.

Khorramdin formou-se na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Teerã em 2009 e tinha mestrado em cinema. Ele se mudou para Londres em 2010 para continuar os estudos de cinema e chegou a dar aulas em seu país natal. Ele dirigiu curta-metragens feitos no Reino Unido.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos