Cineasta iraniano Jafar Panahi deve cumprir seis anos de prisão

O cineasta iraniano e figura da oposição Jafar Panahi, preso na semana passada em Teerã, deve cumprir uma sentença de seis anos de prisão, de acordo com uma decisão de 2010, anunciou a autoridade judicial iraniana nesta terça-feira.

Panahi, um dos cineastas mais premiados do país, "foi condenado em 2010 a seis anos de prisão (...) e foi transferido para o centro de detenção de Evin para cumprir sua pena", disse o porta-voz da instituição judiciária iraniana, Masud Setayeshi , em coletiva de imprensa.

'Dona Vitória': filme de Breno Silveira com Fernanda Montenegro será dirigido por Andrucha Waddington

Diretor de ‘Vingadores: Ultimato’ elogia Wagner Moura: ‘um dos atores mais talentosos do mundo’

O diretor, de 62 anos, ganhou o prêmio de melhor roteiro em Cannes em 2018 por "3 Faces", três anos depois de ganhar o Urso de Ouro em Berlim por "Táxi Teerã".

O cineasta foi considerado culpado de "propaganda contra o governo" por apoiar os protestos de 2019 contra a reeleição do ultraconservador Mahmud Ahmadinejad como presidente da República Islâmica. Detido por dois meses em 2010, Panahi está em liberdade condicional que pode ser revogada a qualquer momento.

Em 11 de julho, Panahi foi preso ao chegar ao tribunal de Teerã quando compareceu no caso de outro diretor de cinema premiado, Mohammad Rasulof. Este último foi preso em 8 de julho junto com seu parceiro Mostafa Aleahmad.

Os cineastas denunciaram em meados de maio, em uma carta aberta, a prisão de vários de seus colegas e a repressão contra manifestantes no Irã.

Apesar das pressões políticas, o Irã tem encurralado a indústria cinematográfica e os premiados dos principais festivais internacionais.

A prisão de Panahi foi condenada por outros cineastas.

Os organizadores do festival de Cannes declararam que condenam veementemente as prisões, bem como "a onda de repressão realizada pelo Irã contra seus artistas". Por sua vez, o Festival de Cinema de Veneza pediu a "libertação imediata" dos diretores de cinema, enquanto o festival de Berlim disse que se sentiu "consternado e indignado" com a prisão.

Na sexta-feira, o Ministério das Relações Exteriores da França denunciou um fenômeno que ilustra "a perturbadora deterioração da situação dos artistas no Irã".

As autoridades iranianas realizaram recentemente várias prisões, incluindo uma figura do movimento reformista, Mostafa Tajzadeh. Tajzadeh está atualmente em prisão preventiva em Evin sob a acusação de se reunir, com intenção de agir contra a segurança do Estado e fazer propaganda contra o sistema, disse Setayeshi nesta terça-feira.

O político, que teve uma tentativa fracassada de concorrer às eleições presidenciais no ano passado, foi preso em 2009 durante as manifestações contra Ahmadinejad.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos