Cinema enterra o pai de Zorba o Grego, Michael Cacoyannis

Um homem passa diante de um cartaz representando o cineasta Michael Cacoyannis, em Atenas

O mundo do cinema e da cultura gregos disse um último adeus ao cineasta greco-cipriota Michael Cacoyannis, realizador de "Zorba o Grego", falecido na segunda-feira em Atenas, aos 89 anos.

O compositor grego Mikis Theodorakis, autor da trilha sonora de numerosos filmes dele, estava sentado na primeira fila, durante a cerimônia celebrada em ritual ortodoxo numa igreja do centro de Atenas, cheia de coroas de flores brancas, enviadas por personalidades de todo o mundo.

"Hoje, dizemos adeus a uma grande pessoa que levou a cultura grega a todos", comentou a ministra da Educação, Anna Diamantopoulou, homenageando a obra cinematográfica, mas também sua atividade em favor da educação teatral e do cinema, através da fundação que critou em Atenas, onde foi enterrado.

Estavam presentes representantes do mundo político grego e cipriota, assim como atores e cineastas, entre eles Antonis Kafetzopoulos, Costas Ferris (Rebetiko), e Constantin Giannaris (Omiros).

Segundo a grande atriz grega Irène Papas, que ele revelou em sua trilogia de tragédias adaptadas do teatro antigo (Eletra, Ifigênia, As Troianas), afirmou que o cineasta somou-se ao "grande teatro dos imortais".

Para o jornal Ta Néa, Michael Cacoyannis, através do sucesso mundial de seu filme "Zorba o Grego", de 1964, que impulsionou a carreira de Anthony Quinn, "fez mais pela Grécia que qualquer agência de turismo".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos