Wagner Moura é premiado por “Marighella” e agradece a ex-guerrilheiros: "Generosos"

Felipe Braga e Wagner Moura foram os roteiristas de
Felipe Braga e Wagner Moura foram os roteiristas de "Marighella" (foto: Rogério Resende / BrazilNews)

Resumo da Notícia:

  • Wagner Moura ganhou o prêmio de Melhor Roteiro Adaptado

  • "Marighella" foi o filme mais premiado do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

  • O filme conta a história de um herói que lutou contra a ditadura militar no Brasil

O primeiro longa-metragem de Wagner Moura, “Marighella”, foi o grande vencedor do 21º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro que aconteceu nesta quarta-feira (10), no Rio de Janeiro. Entre os 8 troféus da obra, o baiano levou o de Melhor Roteiro Adaptado e Primeira Direção.

No palco durante seu discurso, Wagner agradeceu a ex-companheiros de batalha do protagonista. “Quero muito agradecer a todos os colegas que se dispuseram a ler o roteiro com paciência e deram observações. Isso foi muito importante. E também a todos os ex-guerrilheiros da ALN que prestaram um serviço incrível e foram generosos conosco”, apontou.

A ALN, Ação Libertadora Nacional, foi a organização chefiada por Carlos Marighella que se inspirava na Revolução Cubana que, em 1959, usava a tática da guerrilha urbana comandada por Ernesto Che Guevara e Fidel Castro.

Felipe Braga, que escreveu o roteiro com Wagner, também falou sobre os ex-combatentes. “A gente ouviu, ouviu e ouviu mais. As histórias dos homens e mulheres que deram sua vida lutando por liberdade ao lado de Marighella. Nosso trabalho foi dar estrutura e forma para essa experiência”, concluiu.