Ciro abre posto de vice em sua chapa a Tebet: 'Não é viúva do bolsonarismo'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BRASÍLIA — O pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, afirmou nesta quinta-feira que aceitaria ter a senadora Simone Tebet (MDB-MS) em sua chapa ao Palácio do Planalto. Em entrevista à rádio Bandeirantes, o ex-ministro disse que a pré-candidata medebista não é uma “viúva do bolsonarismo” — termo que costuma usar para falar sobre quadros dos partidos que compõe a chamada terceira via, como o ex-governador João Doria.

Questionado quem poderia ter da terceira via como vice na chapa à Presidência, Ciro respondeu que essa pessoa poderia ser Tebet:

— Eu tenho uma pessoa dessas aí que eu respeito muito. Ela é diferente. Ela não é uma viúva do bolsonarismo igual o Doria. Ela é uma pessoa que acho que vai ter um papel importante, que é a Simone Tebet.

Ciro, porém, ponderou que a senadora está sendo “traída pelo próprio partido”. Nos últimos tempos, caciques do MDB vem se encontrando com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) articulam para que a sigla não tenha candidatura própria, liberando-os a apoiar o petista.

— Nesse momento, ela está sendo traída pelo próprio partido. Porque o Lula está corrompendo. A mão do Lula virou isso, onde ele bota a mão é para apodrecer. Ele quer tirar o MDB da Simone Tebet. Já está acertado com Eunício Oliveira e o Renan Calheiros, os mesmos do esquema do escândalo do Petrolão, as mesmas gentes, as mesmas práticas. E eu não faço isso.

Ainda em entrevista à rádio Bandeirantes, no programa de José Luiz Datena, de quem Ciro é amigo, o pedetista voltou a afirmar que só escolherá seu vice em julho. A data, segundo afirmou, “é no limite àquilo que o povo o der de viabilidade”.

— Eu só vou escolher meu vice em julho, que é no limite àquilo que o povo me der de viabilidade que vai proteger esse projeto que vai mudar o modelo econômico, mudar o modelo de governança política e derrotar o sistemão — disse Ciro, que afirmou que tais mudanças são uma “tarefa quase impossível”.

Não é a primeira vez que Ciro e Tebet trocam acenos. Em entrevista à RedeTV, a senadora elogiou o pedetista e afirmou que ele precisava participar das conversas da terceira via.

— Acho Ciro Gomes um grande quadro, que tem a coragem de falar aquilo que pensa. Ele tem a grandeza de dizer e falar o que está em risco no Brasil. Ele explica, e explica corretamente, que PT e Bolsonaro são dois lados da mesma moeda — disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos