Ciro defende 'estoque de alimentos' para combater a inflação

Candidato está em São Paulo fazendo campanha eleitoral e levantou a possibilidade de um estabelecimento de
Candidato está em São Paulo fazendo campanha eleitoral e levantou a possibilidade de um estabelecimento de "estoque de alimentos" na tentativa de combater a inflação. (MATEUS BONOMI/Anadolu Agency via Getty Images)
  • Ciro Gomes defende estoque de alimentos para combater inflação e desabastecimento;

  • Na economia, candidato propôs taxar grandes fortunas;

  • Objetivo é reduzir os impostos cobrados das classes média e baixa.

O candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) propôs, nesta segunda-feira (5), o estabelecimento de um estoque de alimentos para evitar o desabastecimento provocado por demandas exteriores. Segundo o presidenciável, “o Brasil é um dos raros países do mundo que tem comida suficiente” e não precisa sofrer com inflação.

“O meu projeto é simples. Na hora da safra, em que o preço cai, despenca para o produtor. [Vamos] garantir para um produtor um preço mínimo com o seguro. Estocar, guardar. E na hora da entre safras da seca ou da crise de desabastecimento provocado pela demanda exterior, como está acontecendo agora, você desova esse estoque a preço mais compatível para enfrentar e proteger a população da carestia dos alimentos”, defendeu durante caminhada no bairro Jabaquara, Zona Sul de São Paulo.

O pedetista também defendeu a taxação de grandes fortunas e outras medidas para reduzir os impostos cobrados das classes médias e baixas, ao passo que garante o superávit na economia.

“Eu tenho como virar o jogo: imposto sobre grandes fortunas, sobre lucros e dividendos, corte de 20% nas renúncias fiscais ilegítimas e outras tantas. Isso nos permite virar um jogo para um superávit consistente. Parte desse superávit vai abater o imposto das classes médias e pobres, e a outra parte vai explodir o investimento para dizer de onde vem os empregos”, afirmou.

Ciro ainda disse que pode diminuir o IPTU nos Estados por meio de uma compensação de dívidas e prometeu enfrentar o “cartel” dos bancos para combater a política de juros bancários.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: