Ciro discursa em ato no Rio e pede união da oposição contra Bolsonaro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***BRASILIA, DF,  BRASIL,  09-10-2019,  O ex-ministro Ciro Gomes durante entrevista no estúdio Folha/UOL, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASILIA, DF, BRASIL, 09-10-2019, O ex-ministro Ciro Gomes durante entrevista no estúdio Folha/UOL, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) discursou no ato contra o governo Jair Bolsonaro na Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro, neste sábado (2).

Ciro disse que decidiu participar "de peito aberto" do protesto e defendeu união contra o presidente, apesar das "diferenças" existentes dentro da oposição ao governo.

Ele também criticou o quadro econômico atual e lembrou que há brasileiros obrigados a comer "restos de carne" em razão da fome.

Durante a sua fala, o pré-candidato foi alvo de aplausos, mas também ouviu vaias e gritos de grupos que demonstravam apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Após o discurso, Ciro afirmou à reportagem que é "preciso persistir em um esforço de organização" contra Bolsonaro.

O pedetista ainda disse que a chamada terceira via é uma expressão "extremamente preguiçosa" usada pela mídia. Para ele, o que está sendo discutido no Brasil é um "choque de personalidade ou de modelo". Ciro diz ser o único nome a estar preparado para discutir o modelo nas áreas política e econômica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos