Ciro diz que lulismo levou povo para a “humilhação da inadimplência”

Ciro afirmou que Lula estimulou “violentamente” o crédito para a população e produziu “a maior taxa de juros da história”. REUTERS/Adriano Machado
Ciro afirmou que Lula estimulou “violentamente” o crédito para a população e produziu “a maior taxa de juros da história”. REUTERS/Adriano Machado

O presidenciável pelo PDT, Ciro Gomes, voltou a criticar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta quinta-feira (1º). Segundo o candidato cearense, a gestão petista levou o povo brasileiro “para a humilhação da inadimplência”.

“É um encantador de serpentes que faz uma aposta hipócrita na ignorância. Por que 66,6 milhões de brasileiros estão humilhados no SPC? Isso não aconteceu ontem”, disse, em referência ao projeto de financiamento de dívidas divulgado por Lula, mas que está presente desde 2018 no plano de governo do pedetista. As informações são do portal Metrópoles.

Na última semana, Ciro respondeu em entrevista que a proposta do ex-presidente era uma cópia do projeto dele.

Ambos falam em renegociar dívidas de pequenas empresas e famílias para que as pessoas consigam tirar o nome do SPC. Em junho deste ano, o número de brasileiros inadimplentes chegou a 67,6 milhões, o maior número da série histórica da Serasa Experian, iniciada em 2016.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Segundo o candidato cearense, Lula estimulou “violentamente” o crédito para a população e produziu “a maior taxa de juros da história”. Agora, o petista se vangloria do poder de compra observado durante a gestão dele, acusou Ciro durante evento de campanha em São Paulo.

.“Quer que o povo se lembre que no tempo dele todo mundo podia comprar, mas quer que o povo se esqueça que foi para a humilhação da inadimplência. É o lulismo”, apontou.

Além de Ciro e Lula, o presidente Jair Bolsonaro também entrou na questão ao aprovar empréstimos consignados para beneficiários do Auxílio Brasil. O pedetista também é crítico à medida pelas altas taxas de juros aplicadas, que podem ser de até 79% ao ano.