Ciro Gomes diz que 'colocará o Ministério Público e a justiça de volta na caixinha'

Paulo Whitaker/Reuters

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Durante entrevista ao Jornal Nacional (TV Globo) na noite desta segunda-feira (27), o presidenciável Ciro Gomes explicou suas declarações sobre a Operação Lava Jato.

O candidato já fez críticas, referindo-se à operação como "desequilibrada e que cometeu abusos", mas apoia.

"A Lava Jato é uma virada de página na crônica da impunidade. Só prestará bom serviço ao Brasil se for vista pela maioria como uma coisa equilibrada", afirma.

Ciro Gomes disse, também, que, se eleito, "colocará o Ministério Público e a justiça de volta na caixinha". Questionado pelos apresentadores sobre o significado da frase, o candidato explicou: "cada um com a sua tarefa".

O candidato falou novamente sobre sua proposta para ajudar os cidadãos a limparem seus nomes. Ele disse que vai ajudar a tirar o nome do brasileiro do SPC.

Com a sabatina de Ciro, o Jornal Nacional (TV Globo) iniciou uma série de entrevistas com os presidenciáveis mais bem colocados nas pesquisas eleitorais.

Nesta terça (28), será a vez de Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin falará na quarta-feira (29) e Marina Silva (Rede) encerrará a sabatina, na quinta-feira (30).

Entre os dias 17 a 21 setembro, os candidatos mais bem colocados pelas pesquisas Datafolha e Ibope serão entrevistados no Jornal da Globo.