Ciro Gomes diz que "pretende parar" e sinaliza última eleição como candidato

Ciro Gomes falou após votar em Fortaleza (STEPHAN EILERT/AFP via Getty Images)
Ciro Gomes falou após votar em Fortaleza (STEPHAN EILERT/AFP via Getty Images)
  • Ciro Gomes indicou que está será sua última eleição como candidato

  • Após votar em Fortaleza, ele admitiu que "pretende parar por aqui"

  • Ciro perdeu espaço nas últimas semanas nas pesquisas de intenção de voto

Candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes admitiu neste domingo (2) que esta deve ser a última eleição que disputará.

Após votar pela manhã em Fortaleza, o político foi questionado sobre o assunto e afirmou que "pretende parar" após o pleito de 2022.

"Eu pretendo parar por aqui, por uma circunstância: se eu ganhar, eu troco minha reeleição pela eleição da forma que o país precisa ter, que foi jogada na lata do lixo em troca de um projeto de poder para o país. E se eu não vencer, eu quero ajudar a juventude a pensar coisas sem a suspeição de uma candidatura", declarou.

Ciro tenta, nesta eleição, reverter um cenário pouco favorável, se levados em conta os resultados das pesquisas de intenção de voto. O candidato aparecia como terceiro lugar em uma disputa polarizada por Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL), mas perdeu ainda mais espaço nas últimas semanas e foi ultrapassado por Simone Tebet (MDB) em algumas pesquisas.

"Eu travei o bom combate, lutei a bota luta, defendi a causa e os tempos estão muito estranhos no mundo e no Brasil. Talvez eu esteja ficando uma pessoa meio fora da moda desses tempos estranhos que o mundo tá vivendo", considerou.

Eleições 2022: Como foi até aqui a campanha de Ciro Gomes (PDT) à presidência

Em sua quarta -e anunciada por ele mesmo como última- candidatura à Presidência, Ciro Gomes (PDT) chega à reta final de campanha com os prós e contras de ser político há 40 anos, indo de deputado estadual a ministro.

Misturando um discurso técnico e raciocínios complexos sobre economia com linguajar popular e falas polêmicas, Ciro manteve um patamar estável de apoio nos pleitos anteriores: 11% dos votos válidos em 1998, 12% em 2002 e 12,4% em 2018.

O programa de governo de Ciro foi dividido em 12 propostas principais, com ênfase em aspectos econômicos e educacionais. Também se destacam temas ligados ao combate à corrupção, a políticas para as mulheres e a projetos para a cultura.

Ciro propõe criar um programa de transferência de renda, batizado de Eduardo Suplicy, com o objetivo de garantir R$ 1 mil, em média, para famílias mais pobres. O candidato também promete aumentar o salário-mínimo sempre acima da inflação. Outra vertente importante do programa de governo do PDT é o combate à corrupção e à violência.