Ciro Gomes: “Lula está destruindo a política brasileira, mas é do campo democrático”

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Ciro Gomes afirmou ser o único candidato capaz de derrotar Lula e Bolsonaro (Foto: REUTERS/Nacho Doce)
Ciro Gomes afirmou ser o único candidato capaz de derrotar Lula e Bolsonaro (Foto: REUTERS/Nacho Doce)

Resumo da notícia

  • Ciro Gomes afirmou que Lula e o PT são os responsáveis pela ascensão de Bolsonaro

  • Pedestista descartou apoio a Lula no segundo turno

  • Ciro acredita ser o único candidato capaz de derrotar Jair Bolsonaro e Ciro Gomes

O pré-candidato à presidência da República Ciro Gomes (PDT) afirmou que o ex-presidente Lula (PT) e o Partido dos Trabalhadores são responsáveis pela ascensão do atual presidente Jair Bolsonaro (PL).

“É preciso entender o que causou o Bolsonaro. Bolsonaro não caiu de marte. Bolsonaro desceu na Terra, no Brasil, e se transformou em presidente da República por causa do colapso moral e do colapso econômico que Lula e o PT produziram”, declarou Ciro Gomes em sabatina conjunta entre Uol e Folha.

Em grande parte da entrevista, Ciro Gomes foi questionado e se dedicou a falar sobre Lula. “Sou experiente, vivido, conheço essas pessoas todas, já antagonizei com Lula em três eleições, fui ministro do Lula, atendi a um apelo dele em uma hora crítica, me afastei, fui muito honesto com ele em todos os momentos. Vi o Lula se corrompendo”, afirmou. “Mas hoje, francamente, o Lula é parte central do problema brasileiro.”

Questionado sobre quem seria pior entre Lula e Jair Bolsonaro, Ciro Gomes respondeu: “Vale morrer? Não, não, o pior é o Bolsonaro, sem nenhuma dúvida. Porque o Bolsonaro é um grande corrupto, é um grande incompetente e é fascista. O Lula não tem nenhum escrúpulo de natureza moral, está destruindo a política brasileira, mas é do campo da democracia”.

O pedetista descartou qualquer possibilidade de se aliar ao ex-presidente e também de apoia-lo no segundo turno da eleição presidencial de 2022. Por outro lado, ele negou ter “fugido” para Paris na eleição de 2018.

“Essa é outra mentira do Lula, eu não viajei ao estrangeiro para não votar. Eu votei, votei no Haddad. Declarei na primeira noite que votaria contra o fascismo. Ninguém tem mais direito do que eu de dizer ‘meu irmão, se você não quiser que eu participe do processo eleitoral, me dando a oportunidade de estar no segundo turno, também não me obrigue a fazer campanha por bandido, tenha paciência’. Eu não tenho mais idade pra isso, e não vou fazer isso. Se a gente não romper essa bola de chumbo, esse país vai para uma crise sem precedentes.”

Ciro Gomes negou a possibilidade de anular o voto no segundo turno. "Nunca fiz isso. Você opta pelo menos ruim, essa é a lógica."

Sem Sergio Moro na corrida eleitoral, Ciro Gomes aparece em terceiro lugar, com cerca de 6% dos votos. O pedestista não descarta fazer alianças com outros partidos, como o PSD e União Brasil, e acredita ser "o único candidato capaz de enfrentar Lula e Bolsonaro)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos