Ciro Gomes no JN: Candidato errou dados sobre desemprego, indústria e obras paradas

Ciro Gomes no JN: Candidato à Presidência Ciro Gomes em entrevista ao Jornal Nacional em 23 de agosto de 2022 (Foto: Internet / Reprodução)
Ciro Gomes no JN: Candidato à Presidência Ciro Gomes em entrevista ao Jornal Nacional em 23 de agosto de 2022 (Foto: Internet / Reprodução)
  • Ciro Gomes no JN: Na última terça-feira (23), o candidato à Presidência Ciro Gomes concedeu uma entrevista ao Jornal Nacional

  • Na conversa, ele tratou sobre a atuação de Lula em seu primeiro mandato e mencionou dados relativos ao desemprego, à produção da indústria, ao número de obras paralisadas no país, entre outros

  • No entanto, o candidato utilizou dados imprecisos, confira a checagem do Yahoo! Notícias

Na noite da última terça-feira (23), o candidato ao Planalto Ciro Gomes (PDT) participou da segunda entrevista da série promovida pelo Jornal Nacional com os presidenciáveis.

Participarão ainda Lula (PT), na quinta-feira (25), e Simone Tebet, na sexta-feira (26). A entrevista com Jair Bolsonaro foi realizada na noite da última segunda-feira (22) e foi checada pelo Yahoo! Notícias (1, 2).

Na sabatina, Ciro tratou sobre a atuação de Lula em seu primeiro mandato e citou números de desemprego, produção da indústria, obras paralisadas, eleitores indecisos, dentre outros. Ao tratar sobre todos esses temas, Ciro se baseou em dados imprecisos.

Confira a checagem do Yahoo! Notícias sobre as declarações do candidato ao Jornal Nacional.

Ciro Gomes no JN: Candidato à Presidência Ciro Gomes em entrevista ao Jornal Nacional em 23 de agosto de 2022 (Foto: Internet / Reprodução)
Ciro Gomes no JN: Candidato à Presidência Ciro Gomes em entrevista ao Jornal Nacional em 23 de agosto de 2022 (Foto: Internet / Reprodução)

Propostas de Lula

"Propor nos seis primeiros meses, é uma hora mágica. [...] O Lula não propôs nada. Perderam aquela hora mágica"

Candidato à Presidência Ciro Gomes em entrevista ao Jornal Nacional em 23 de agosto de 2022

É falso que Lula não fez nenhuma proposta durante os seus seis primeiros meses de mandato.

Em abril de 2003 – terceiro mês do primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – o Governo Federal entregou ao Congresso uma proposta de reforma tributária.

Também em abril daquele ano, o Executivo apresentou uma proposta de reforma da previdência. Ainda em 2003, a reforma previdenciária foi aprovada, assim como parte das mudanças tributárias.

Indústria brasileira

"O Brasil tinha 34% da sua riqueza tirado da indústria, que paga os melhores salários, […] hoje está com menos de 10%"

Candidato à Presidência Ciro Gomes em entrevista ao Jornal Nacional em 23 de agosto de 2022

É falso que hoje menos de 10% da riqueza nacional venha da indústria. Em 2021, a participação do setor no PIB (Produto Interno Bruto) foi de 22,2%, de acordo com dados da CNI (Confederação Nacional da Indústria).

O último ano em que o Brasil teve mais de 30% de seu PIB proveniente da indústria foi em 1994, quando a produção atingiu 40%. Após isso, a maior produção ocorreu em 2004, quando totalizou 28,6%.

Também não é verdade que a indústria pague os melhores salários, conforme a Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A indústria ficou em quarto lugar entre os setores que pagam os melhores salários. O rendimento habitual de um trabalhador da indústria foi de R$ 2.557,00 no trimestre de abril a junho de 2022. Em primeiro lugar ficou o setor de "informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas", no qual o rendimento médio habitual foi de R$ 3.809,00.

No último trimestre de 2021, a indústria igualmente não ocupou o primeiro lugar. O setor de "administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais" foi o que pagou os salários mais altos: R$ 3.764,00, em média. Já a indústria ficou em terceiro lugar, pagando R$ 2.511,00.

Taxa de desemprego

"A tradição do desemprego no Brasil é 4%, 5%. Nós batemos em 12%, estamos aí na faixa de 10%"

Candidato à Presidência Ciro Gomes em entrevista ao Jornal Nacional em 23 de agosto de 2022

De fato, a taxa de desemprego atual do Brasil flutua em torno de 10%. O número mais recente, referente ao trimestre de maio a junho de 2022, é de 9,3%, de acordo com a Pnad Contínua.

Contudo, é falso que o desemprego no país tradicionalmente varie entre 4% e 5%. Nos últimos 10 anos, o menor índice de desemprego foi de 6,3% no último trimestre de 2013.

Obras paralisadas

"Os 5 milhões de empregos que eu pretendo germinar fundamentalmente são obras paradas, 14 mil obras paradas"

Candidato à Presidência Ciro Gomes em entrevista ao Jornal Nacional em 23 de agosto de 2022

O dado mencionado por Ciro Gomes está desatualizado. Há hoje 11 mil obras paralisadas, conforme um levantamento da CGU (Controladoria-Geral da União) apresentado à Câmara de Deputados em 11 de maio de 2022.

Já segundo uma pesquisa da CNM (Confederação Nacional de Municípios), há sete mil obras paradas no país.

O número apresentado por Ciro se refere a 2018. Conforme um levantamento realizado pelo TCU (Tribunal de Contas da União), naquele ano, havia 14 mil obras paralisadas no país.

Efetivo de policiais

"O Brasil tem 11.600 policiais apenas"

Candidato à Presidência Ciro Gomes em entrevista ao Jornal Nacional em 23 de agosto de 2022

Na verdade, havia no Brasil cerca de 480 mil policiais civis e militares em 2020, conforme a Pesquisa Perfil das Instituições de Segurança Pública, divulgada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública em 1º de julho de 2022. De acordo com o levantamento, 385.883 eram policiais militares e 94.418, civis.

Além disso, se somados os efetivos de policiais federais e policiais rodoviários federais, o total subiria para aproximadamente 511 mil. Segundo dados disponíveis no Portal da Transparência, há 16.872 servidores da Polícia Federal em exercício, além de 13.854 da Polícia Rodoviária Federal.

Eleitores indecisos

"E você, indeciso, sabe quantos são vocês? Mais da metade da população"

Candidato à Presidência Ciro Gomes em entrevista ao Jornal Nacional em 23 de agosto de 2022

É falso que o número de eleitores incisos corresponda a mais de 50%. Conforme a última divulgação do Datafolha, 22% dos entrevistados não sabiam em quem votar na pesquisa espontânea (quando os nomes dos candidatos não são apresentados). Já na estimulada (quando a relação de candidatos é apresentada), essa taxa foi de 2%.

O levantamento foi realizado entre 16 e 18 de agosto com 5.744 pessoas de maneira presencial. A margem de erro é de 2 pontos percentuais e o nível de confiança, de 95%. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-09404/2022.

Uma pesquisa mais recente da FSB Comunicação para o banco BTG Pactual apontou no cenário espontâneo 12% de indecisos e 3% no cenário estimulado.

A empresa realizou 2 mil entrevistas por telefone entre 19 e 21 de agosto. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, com uma confiabilidade de 95%. O levantamento foi registrado no TSE sob o número BR-00244/2022.