Ciro Gomes xinga de 'vagabundo' dono do restaurante Coco Bambu

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Ciro Gomes fez declaração em entrevista a canal no YouTube. Foto: CARL DE SOUZA/AFP/Getty Images.
Ciro Gomes fez declaração em entrevista a canal no YouTube. Foto: CARL DE SOUZA/AFP/Getty Images.
  • Fala foi proferida em entrevista para o canal Em Cima do Muro, no YouTube

  • Ciro Gomes afirma que empresário sonega impostos

  • Associação de restaurantes repudia declaração

Ciro Gomes (PDT), pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT), chamou o dono da rede de restaurantes Coco Bambu, o empresário Afranio Barreira, de "vagabundo" e "sonegador" em entrevista a um canal no YouTube.

“(...) por empresários inescrupulosos, sonegadores de impostos, que estão aqui em Fortaleza fazendo política bolsonarista. Esse vagabundo do Coco Bambu tem 50 restaurantes no Brasil e no mundo, cada um deles tem uma razão social diferente pra não pagar imposto, pra estar no Super Simples. Por isso que são tudo bolsonaristas, porque é tudo marginal”, declarou em entrevista ao canal Em Cima do Muro.

A fala foi mal recebida por bolsonaristas, incluindo o filho do presidente e deputado federal Eduardo Bolsonaro e Mayra Pinheiro, conhecida como “Capitã Cloroquina”, que é pré-candidata a deputada federal pelo Ceará. Nas redes, os apoiadores do presidente subiram a hashtag #SomosTodosCocoBambu.

"Ciro, como cearense, o Coco Bambu é orgulho para todos nós. O que eu tenho a dizer a você é que o meu sentimento é de vergonha. E, como médica, o conselho que eu dou é: procure urgente [por] um psiquiatra", afirmou Mayra, em vídeo.

"Vai ter pastel, camarão internacional e, se reclamar, ainda tem sobremesa e cafezinho", escreveu a bolsonarista, na legenda da publicação.

A Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) soltou uma nota na qual afirma ter recebido a declaração de Ciro Gomes com "total indignação".

"Não bastasse tudo que a nossa categoria sofreu durante a pandemia - com fechamento das nossas casas e severas restrições sanitárias, ainda sofre com acusações infundadas, que atingem todos os empreendedores deste segmento", disse a associação.

"As acusações de Ciro Gomes não atingem apenas os grandes empresários do ramo de restaurantes, atingem também os pequenos, sendo que todos eles diariamente batalham para manter suas contas em dia e sustentar não só as suas, mas as famílias de seus funcionários. E isso, para nós, é inadmissível".

Empresário foi defensor da cloroquina

Afranio Barreira defendeu o presidente Bolsonaro em maio de 2020 quando este quis afrouxar as medidas de isolamento social por conta da pandemia e defendeu o uso de cloroquina para tratar a covid-19.

O dono do Coco Bambu chegou a dizer que foi infectado pelo vírus e que fez o uso dos remédios, sem sentir efeitos colaterais. "Graças a Deus passei de forma tranquila pelo período que estive infectado".

A cloroquina, no entanto, teve sua ineficácia para o tratamento da covid-19 comprovada cientificamente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos