Ciro Nogueira diz que Bolsonaro autorizou início da transição para governo Lula

O ministro da Casa Civil Ciro Nogueira (PP) irá iniciar o processo de transição entre o governo de Bolsonaro para o do presidente eleito Lula. (Foto: Evaristo Sa/AFP via Getty Images)
O ministro da Casa Civil Ciro Nogueira (PP) irá iniciar o processo de transição entre o governo de Bolsonaro para o do presidente eleito Lula. (Foto: Evaristo Sa/AFP via Getty Images)

Ciro Nogueira (PP), ministro da Casa Civil do governo de Jair Bolsonaro (PL), informou que foi autorizado a iniciar o processo de transição entre o governo dele e o do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“O presidente Jair Messias Bolsonaro me autorizou, quando for provocado, com base na lei, nós iniciaremos o processo de transição”, disse o ministro nesta terça-feira (1º), no Palácio do Alvorada, em Brasília.

Segundo Nogueira, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, já indicou o nome do vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) para dar prosseguimento ao processo.

“A presidente do PT, segundo ela em nome do presidente Lula, disse que na quinta-feira será formalizado o nome do vice-presidente Geraldo Alckmin [como coordenador]. Aguardamos que isso seja formalizado para cumprir a lei do nosso país”, completou.

Hoffman já havia confirmado à imprensa que Alckmin será o responsável por coordenar a transição.

A fala de Nogueira ocorreu logo após breve pronunciamento de Bolsonaro, o primeiro após o resultado do 2º turno que deu vitória a Lula.

Após mais de 40 horas de silêncio, o mandatário agradeceu pelos mais de 58 milhões de votos recebidos e disse que continuaria cumprindo “todos os mandamentos da nossa Constituição”.

O ex-candidato do PL não citou o adversário nem reconheceu a vitória de Lula. Ele ainda comentou que as manifestações que estão bloqueando centenas de rodovias pelo país são fruto “de indignação e sentimento de injustiça de como se deu o processo eleitoral”, mas indicou que elas não devem interferir no direito de ir e vir.

Bolsonaro e Ciro Nogueira não abriram espaço para perguntas de jornalistas e deixaram o local da coletiva logo após as breves falas.