Cirurgião morto em assalto na Barra da Tijuca tentou reagir e jogar criminoso num canal antes de ser baleado

·1 min de leitura

RIO - Imagens de câmeras de segurança analisadas pela Polícia Civil identificaram que o cirurgião plástico Cláudio Marsili, morto com um tiro na Barra da Tijuca, tentou reagir ao assalto e jogar o criminoso no canal em frente ao lugar onde ocorreu o crime, na última terça-feira. Neste momento, o médico foi baleado. Marsili foi atingido por um único tiro, na cabeça, e morreu no local.

Tiago Barbosa dos Santos, de 38 anos, foi preso na terça-feira, suspeito de envolvimento no crime. A digital de Tiago foi encontrada na parte interna da janela esquerda traseira do Sandero utilizado pelos autores do crime. Isso confirma o depoimento de testemunhas, que contaram que o autor dos disparos desembarcou da parte traseira do veículo.

Após sair do canal, o criminoso embarca sozinho no carro da vítima e foge, seguindo o Sandero até o local onde o carro foi abandonado, nas proximidades do Morro do Turano, no Rio Comprido.

Tambem através das imagens de câmeras de segurança é possível ver que um homem baixo e de pele desembarca do veículo da vítima levando consigo a mochila que continua seus pertences, entre eles carimbo, canetas personalizadas e instrumentos médicos.

Logo em seguida, ele embarca novamente no Sandero e segue para o alto do Turano. Em depoimento, parentes de Tiago confirmaram que, pela manhã, levaram roupas limpas para Tiago.

Foi constatado que o banco do motorista do veículo da vítima estava completamente sujo de lama, o que confirma que Tiago era o condutor só veículo e autor dos disparos que mataram o médico.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos